Aberta oficialmente a 20ª Fenarroz, com reivindicações dos arrozeiros

A 20ª Fenarroz foi aberta oficialmente na manhã desta quinta-feira (21), em Cachoeira do Sul, com as atenções voltadas para os problemas da cadeira produtiva do arroz. Autoridades civis e políticas prestigiaram a solenidade no Ginásio Dom Pedro I, que foi palco de uma série de manifestações que alertaram para os gargalos que envolvem a produção e a comercialização do grão.

O presidente da feira, Francisco de Paula Vargas Júnior, manifestou preocupação com o baixo valor da saca do arroz e destacou a necessidade de mobilização política em busca da valorização da produção. “Os preços não cobrem os custos. Por outro lado, vemos na Fenarroz o resultado da força e do trabalho do povo gaúcho”, destaca Vargas. “Cachoeira do Sul e o Estado dão demonstração de pujança”, complementou o prefeito Sergio Ghignatti.

O secretário estadual da Agricultura, Pecuária, Pesca e Agronegócio, Odacir Klein, também manifestou preocupação com a valorização da cadeia produtiva. Para ele, a modernização e a inovação tecnológica sozinhas não resolvem os gargalos do agronegócio. “É preciso haver inovação e modernização institucional. O governo e as entidades que defendem os interesses da cadeia produtiva precisam afinar o discurso e acompanhar a evolução”, concluiu.

O presidente da União Central de Rizicultores, Ademar Kochenborger, afirma que o ingresso livre de arroz importado no Rio Grande do Sul é um dos principais problemas enfrentados pela cadeia produtiva. “Falta incentivo dos governo à produção nacional”, explica.

Recentemente, Kochenborger integrou uma comitiva de líderes setoriais que reivindicou ao governo do RS a redução gradativa do ICMS sobre o arroz exportado por 90 dias, de 12% para 7% e de 7% para 4% para fomentar e aquecer o mercado, mas o pleito até hoje não foi atendido.

Após a solenidade, houve o descerramento da placa inaugural da 20ª Fenarroz, no hall de entrada do Ginásio Dom Pedro I.

 

 

com informações Jornal O Correio On Line

Converse com a Fandango