TEAtende proporciona suporte a Cachoeirenses com autismo

O Centro Municipal de Atendimento Especializado em Autismo (TEAtende) de Cachoeira do Sul iniciou o mês de maio zerando a fila de atendimento psicológico. As 4 profissionais de psicologia que atuam no Centro prestarão atendimento, no mês de maio, a cerca de 80 pessoas. Os atendimentos são semanais e individualizados e podem ser acessados por qualquer cachoeirense que tiver o diagnóstico para Transtorno do Espectro Autista (TEA).

 

Além das psicólogas, o TEAtende conta com atendimento em fisioterapeuta – com média de atendimento de 48 pessoas/mês e de duas assistentes sociais – que realizaram 148 atendimentos no último mês, além dos acolhimentos e encaminhamentos.
A expectativa da coordenadora dos serviços do TEAtende, Tárcia Cheiram, é de que em breve seja ofertado atendimento com fonoaudióloga, que apresenta grande demanda. A lei para aprovação da contratação temporária já foi aprovada no Legislativo Municipal. Para um outro momento, o Centro pretende contar com atendimento de outros profissionais, como terapeuta ocupacional, educador físico e psicopedagogo.

Apesar de o serviço não ser específico para crianças, elas atualmente são o público majoritário do TEAtende. Para ter acesso aos serviços, o cidadão deve ser morador de Cachoeira do Sul e chegar até o Centro (Rua 7 de Setembro, 440) com o diagnóstico, que no SUS, a nível de município, é ofertado pelo CAPSi, para crianças e adolescentes, e no CAPS II para adultos.
Depois do diagnóstico, é importante que seja feito o cadastro no TEAtende e, em caso de criança menor de 4 anos, na rede municipal de saúde, procurando uma Unidade Básica. A rede de saúde oferece, através da APAE, o serviço de estimulação precoce.
No Centro também são confeccionadas as carteiras do autista, importante instrumento para acessar os direitos e os serviços a que as pessoas com diagnóstico de TEA têm direito e preferência.

Para o semestre, a coordenação do TEAtende pretende iniciar o grupo de luto e o grupo de treinamento. Cada grupo deverá atender 15 pessoas por semana e será destinado à troca de conhecimento entre pais que receberam o diagnóstico de autismo recentemente.

TEAtende Cachoeira do Sul:
– Profissionais das Secretarias de Educação, Saúde e Inclusão Social;
– Composto por psicólogas, fisioterapeuta, assistentes sociais, administrativo, higienizadora, estagiária e coordenadora;
– Atendimentos individuais mensais: psicológico – 320, fisioterapêuticos – 48, serviço social – 148;
– Produção de 30 carteiras do Autista por mês.

Converse com a Fandango