Governo libera uso excepcional de usinas termelétricas por 6 meses diante de crise hídrica

O governo do presidente Jair Bolsonar publicou nesta segunda-feira (7) medida que autoriza, “em caráter excepcional e temporário”, condições regulatórias diferenciadas para permitir o acionamento de usinas termelétricas sem contrato por um período de até seis meses, que ainda poderá ser prorrogado.

A iniciativa, divulgada pelo Ministério de Minas e Energia no Diário Oficial da União desta segunda-feira (7), vem em meio a uma seca histórica que pressionado o nível dos reservatórios das hidrelétricas, principal fonte de geração no Brasil, e levantado preocupações sobre a oferta de energia.

A autorização, que já havia sido sinalizada diante das condições das hidrelétricas mas teria foco apenas nas unidades a gás, foi oficializada de maneira que o suporte do setor térmico à crise hídrica fique mais amplo, convocando térmicas de outras fontes e mais caras.

A medida permitirá que térmicas que não possuem contratos vigentes para venda de sua produção incluam custos fixos na receita a que têm direito a receber quando são chamadas a operar, o chamado Custo Variável Unitário (CVU).

O acionamento das usinas nessas condições poderá ocorrer por até seis meses, “de forma ininterrupta”, segundo a medida do ministério, que prevê possível prorrogação do prazo.

Essas termelétricas ainda poderão ser acionadas mesmo que os programas computacionais utilizados para guiar a operação do sistema elétrico não sinalizem sua necessidade, o que é conhecido no setor como despacho “fora da ordem de mérito”.

 

 

 

fonte CNN Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *