Prefeitos da região defendem a união de esforços para a reconquista da bandeira amarela

Os prefeitos e secretários de saúde da região que participaram nesta quarta-feira (24) do encontro que aconteceu em Cachoeira do Sul, a convite do prefeito Sergio Ghignatti são unânimes no seu discurso: ninguém quer a bandeira vermelha na classificação de distanciamento controlado do Governo do Estado. Mas para isso, a união de esforços é fundamental para a reconquista da bandeira amarela ou, ao menos, a permanência na bandeira laranja, na qual a região está classificada atualmente.

Um dos pontos em que os prefeitos concordam é de que é necessário um mapeamento epidemiológico de grupos assintomáticos para isolá-los caso necessário. O secretário da saúde de Cachoeira do Sul, Roger Gomes da Rosa, apresentou o exemplo do município, que está testando idosos residentes de lares de longa permanência. O prefeito de Caçapava do Sul, Giovani Amestoy, também relatou a experiência de seu município, que comprou 2 mil testes e já testou 891 pessoas (até 22 de junho).

AMCSERRA – Os prefeitos acordaram que será a Associação dos Municípios do Centro-Serra (Amcserra) que será a responsável por enviar ao Governo do Estado o pedido de reconsideração e reavaliação dos indicadores, em caso de mudança para bandeira vermelha. Uma das exigências do Governo do Estado é que este pedido seja encaminhado através de uma associação. Como 9 das 12 cidades da 8º CRS (definida como região 27 nos critérios de distanciamento controlado) pertencem a Amcserra, os municípios terão que enviar os dados para esta entidade, que é presidida pelo prefeito Jorge Hoffmann, de Cerro Branco. Só não fazem parte da associação: Cachoeira do Sul, Caçapava do Sul e Encruzilhada do Sul.

É importante a elaboração de recursos muito bem fundamentados, com dados fiéis para subsidiar um pedido de reconsideração. E somente os municípios possuem estes dados. Está aí a importância desta reunião de dados por uma única associação em caso de troca de bandeira”, explicou o Procurador Jurídico de Cachoeira do Sul, Leonel Slomp Gonçalves.

Importante

Os dados epidemiológicos enviados ao Governo do Estado são consolidados na quinta-feira. Na sexta-feira será feita a divulgação preliminar das cores das bandeiras. A partir daí, é dado o prazo de 48 horas para o envio do pedido de reconsideração.

O que disseram os participantes do encontro

Temos que agir muito na prevenção para não corremos o risco para ir para a bandeira vermelha. É preciso seguir todos os decretos e protocolos para segurarmos o pico da doença. São 206 mil pessoas de 12 cidades que dependem de nós. Não podemos ser omissos. Precisamos trabalhar com coragem e dados corretos”.

Sergio Ghignatti, Prefeito de Cachoeira do Sul

“Se ainda não chegou é porque estamos testando pouco (se referindo aos municípios onde não há casos registrados). É de grande importância que os municípios testem seus pacientes oncológicos ou em diálise. Hoje, o maior problema é que um paciente com Covid em estado grave é que ele pode ficar ocupando um leito por 45 a 60 dias”.

Dr Lucas Dahlke, infectologista e diretor técnico do HCB

Precisamos de um trabalho conjunto com as cidades da região para evitar um colapso. Até voltarmos para a bandeira amarela, nosso esforço deve ser permanente”.

Roger Gomes da Rosa, Secretário Municipal da Saúde de Cachoeira do Sul

Hoje em Sobradinho nossos maiores problemas é a falta de apoio da Brigada Militar em nossas ações, a aglomeração nos bares e do desrespeito dos jovens no cumprimento das regras de distanciamento. No final de semana encontramos cerca de 300 pessoas no Parque da Fejão, a maioria jovens”.

Luiz Affonso Trevisan, prefeito de Sobradinho

Tivemos um surto no nosso hospital e por isso tivemos tantos casos. Inclusive duas mortes. E uma delas adquiriu a doença no hospital. Estamos fazendo decretos rigorosos que impõe fechamento do comércio às 17h e multa de R$ 100,00 para quem não usa máscara”.

Giovani Amestoy, prefeito de Caçapava do Sul

Prefeitos e secretários no encontro

– Cachoeira do Sul: Prefeito Sergio Ghignatti e Secretário da Saúde – Roger Gomes da Rosa

– Cerro Branco: Prefeito Jorge Luiz Hoffmann e Secretário de Saúde – Enar de Franceschi;

– Estrela Velha: Prefeita Cecilia Montagner Ceolin e Secretária de Saúde – Alessandra Rossolen;

– Novo Cabrais: Prefeito André de Lacerda e Secretária Municipal de Saúde – Giana F. Lopes de Castro;

– Encruzilhada do Sul – Secretário de Saúde – Pedro Soares de Freitas;

– Ibarama – Prefeito André da Cas e Secretária da Saúde – Tatiele Matana;

– Segredo – Prefeito Valdir José Rodrigues e Secretária da Saúde – Ana Ilse Rubert Ferron;

– Caçapava do Sul – Prefeito Giovani Amestoy e Secretária da Saúde – Inês Salles;

– Sobradinho – Prefeito Luiz Affonso Trevisan e Secretário da Saúde – Nilo Ivan Wietzke;

– Lagoa Bonita do Sul – Prefeito Gilnei Luchese e diretor da Secretaria de Saúde – Ezequiel Tavares;

– Passa Sete – Prefeito Bertino Rech e Secretário da Saúde – Cleber Jahn.

Converse com a Fandango