Prefeitura de Farroupilha contraria decisão do Estado e abrirá comércio na próxima segunda

O Comitê de Atenção ao Novo Coronavírus do município de Farroupilha, na Serra, criado em 13 de março pela prefeitura, decidiu que a cidade adotará o isolamento humanitário a partir da próxima segunda-feira, dia 6. O modelo mantém o afastamento dos grupos de risco da doença – pessoas acima de 60 anos, diabéticos, hipertensos e portadores de doenças crônicas. Entretanto, as atividades econômicas são reativadas pelo restante da população, respeitando as orientações da Saúde. A decisão é contrária a decreto do Governo do Estadoque estabelecem o fechamento até o dia 15 deste mês.

Na reunião que aconteceu na Praça da Emancipação, próximo à entrada principal da prefeitura, os presidentes das entidades do comércio e da indústria apoiaram a decisão do comitê. Por outro lado, os profissionais da área da saúde, que estiveram no encontro, permaneceram favoráveis às medidas propostas pelo governo do Rio Grande do Sul.

No entanto, mesmo sem o apoio de alguns setores, a prefeitura garantiu ter segurança jurídica com base no Supremo Tribunal Federal (STF) em que cada município é responsável na tomada de decisões no enfrentamento ao novo coronavírus.

O presidente do Sindilojas de Farroupilha, Sérgio Rossi, informou que, entre as regras que deverão ser seguidas, estão a limitação da quantidade de clientes e atendentes no comércio de acordo com o tamanho do imóvel para evitar aglomerações. Outra medida prevista é a rotatividade nos funcionários que trabalham em cada dia. Quando não trabalharem, a ideia é que façam testes para garantir que estão saudáveis. No entanto, o município conseguiu comprar apenas 2 mil testes rápidos, o que o próprio prefeito Claiton Gonçalves (PDT) admite que é pouco.

O setor de serviços também está autorizado a funcionar, desde que os atendentes usem equipamentos de proteção individual (EPIs), como máscara, luvas e, em alguns casos, avental. Já as indústrias terão de reduzir em 30% o número de funcionários e respeitar a distância mínima de um metro entre eles no caso de uso de EPIs ou de dois metros sem EPIs.

 

 

 

 

fonte Correio do Povo

Converse com a Fandango