Cientistas descobrem substância que pode barrar avanço do câncer

Em uma estratégia inédita, cientistas norte americanos afirmam ter descoberto uma forma de “congelar” as células cancerígenas, impedido a sua movimentação. O estudo foi publicado nesta sexta-feira (22) na Nature Communications e abre novos caminhos para impedir que o câncer se espalhe para outras áreas do organismo.

Os testes foram feitos com a molécula KBU2046, composto que inibiu o movimento de células do câncer em quatro diferentes tipos de células do câncer humanas: mama, próstata, colorretal e pulmão.

O movimento é a chave. Se as células cancerígenas se espalharem por todo o seu corpo, elas vão tirar sua vida. Podemos tratar, mas esse movimento vai tirar sua vida”, diz em nota divulgada , Raymond Bergan, professor de oncologia médica no Instituto OHSU Knight Cancer (EUA).

Bergan explicou que o grupo pensou em um composto que só inibiria o movimento de células do câncer. O verdadeiro desafio estava em descobrir algo que não afetasse as células saudáveis.

Segundo Karl Scheidt, professor de química e farmacologia da Universidade de Northwestern e responsável pelo laboratório do estudo, o KBU2046 se liga a proteínas das células de forma específica para somente impedir o movimento. A substância não afeta outras estruturas celulares, diminuindo os efeitos colaterais.

Os cientistas estimam que serão necessários dois anos e US$ 5 milhões para que os primeiros testes sejam realizados em seres humanos.

A princípio, a droga poderá ser usada em tratamentos de cânceres iniciais para diminuir ao máximo que o tumor se espalhe para o resto do corpo e que o paciente tenha um tumor intratável no futuro.

Converse com a Fandango