Congresso Estadual da FETAG traça rumos do movimento sindical

“Um Congresso é sempre o momento mais importante do movimento sindical porque ele traça os rumos. As propostas apresentadas pelas 23 Regionais Sindicais foram todas no sentido de melhorar e entender quais são as necessidades dos agricultores familiares, fazendo com que as lideranças trabalhem com foco na melhoria da vida deles”. A declaração é do presidente da FETAG, Carlos Joel da Silva, às vésperas do XI Congresso Estadual da FETAG, que será realizado nos dias 19 e 20 de junho, na sede da Federação,  em Porto Alegre. O presidente e vice da CONTAG, Aristides dos Santos e Alberto Broch, respectivamente, estarão presentes.
O credenciamento dos delegados iniciará a partir das 7h30min, seguido da formação da mesa com pronunciamentos de autoridades, lideranças e, a partir das 10h, o consultor em agronegócios Carlos Cogo, fará a palestra de abertura sobre Conjuntura Econômica. À tarde, às 14 horas, será a vez do sociólogo Eliziário Toledo, doutor em Desenvolvimento Sustentável, tratar sobre o tema Que Crise é Essa? Encerradas as palestras começa a leitura e discussão das propostas do Documento-base, com 30 diretrizes, por cerca de 400 delegados, que serão aprovadas ou não. Na quarta (20) segue o trabalho do dia anterior e na sequência ocorre a Assembleia Geral Extraordinária, quando serão apreciadas e votadas as deliberações do Congresso. Ainda durante a assembleia, a FETAG lançará a Campanha de Valorização do Voto às eleições de outubro.
Joel disse que estava feliz pelo fato das plenárias terem cumprido o seu papel, com um grande debate voltado para dentro do movimento sindical, no desenvolvimento rural e das pessoas. “A expectativa é enorme para que possamos fazer uma grande plenária final do Congresso e aprovar as propostas que o movimento sindical vai trabalhar nos próximos anos para melhorar a vida de homens e mulheres, que estão no meio rural e que são a razão da existência dos sindicatos e da FETAG”, justificou.
Converse com a Fandango