PF pede transferência de Lula de Curitiba, pois já gastou R$ 150 mil com prisão

A Polícia Federal (PF) de Curitiba pediu à Justiça a transferência do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva do prédio da superintendência, na capital paranaense. Em ofício classificado como urgente, a corporação pediu à juíza Carolina Lebbos que o petista seja levado a “um estabelecimento prisional adequado para o cumprimento da pena imposta”. As informações são da colunista da Folha de S. Paulo Bergamo.

Os policiais justificam que são muitos os transtornos causados pela presença do ex presidente enquanto os gastos para mantê-lo são altos. De acordo com o documento, já foram gastos R$ 150 mil com diárias de policiais, passagens e deslocamentos de pessoal de outras unidades para reforçar a segurança da superintendência. A estimativa é de que os custos cheguem a R$ 300 mil no mês.

Afirmam também que as instalações da PF não são adequadas para um preso nas condições de Lula e que a sala em que ele se encontra não é apropriada “para a longa permanência de pessoas alojadas”, tendo sido improvisada.

Outro argumento dá conta de que “toda a região” em torno da Superintendência da PF “teve a sua rotina alterada, como profundas modificações na circulação de pessoas e veículos” já que apoiadores de Lula se reúnem diariamente perto do local.

Os delegados afirmam, ainda, temer a proximidade do Dia do Trabalhador (1º de Maio), já que movimentos sociais e de trabalhadores estariam se organizando para promover em Curitiba o evento principal do feriado. “Em informações preliminares fala-se em uma concentração de até 50 mil pessoas”, escreveram eles.

O documento ainda aponta que o combinado era de que Lula permanecesse por pouco tempo na PF. Por outro lado, eles estariam enfrentando dificuldade para “manter os serviços à população” e a “possibilidade de episódios de violência” nas cercanias da PF.

Converse com a Fandango