Dez passos (ou dez minutos) para combater a dengue em sua casa

O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, enfatizou em discurso recente: o esforço de combate à dengue é tarefa de todas as esferas de governo, mas também passa pelo compromisso de cada brasileiro e brasileira em sua esfera de atuação.

Para isso, bastam dez minutos ! Dez minutos da rotina de cada cidadão e cidadã em seu dia que podem fazer muita diferença na prevenção e na eliminação dos criadouros do mosquito.

Dez minutos, de acordo com a realidade de moradia de cada um, é o tempo necessário para garantir que caixas d´água estejam bem fechadas, para jogar areia nos vasos de planta, garantir que os sacos de lixo estejam bem amarrados, conferir calhas, evitar pneus em locais descobertos, não acumular sucatas e entulhos e esvaziar garrafas PET, potes e vasos.

Confira os 10 passos para proteger sua família contra o mosquito da dengue

Infográfico 1 - 10 passos para proteger sua família contra o mosquito
Infográfico 1 – 10 passos para proteger sua família contra o mosquito

“Cada um tem a sua responsabilidade. Não é só um prefeito, não é só um governador, não é só um presidente da República. Nós, em casa, somos os primeiros a ter responsabilidade. Olhe se você cumpriu com o seu compromisso. Se cumpriu com o cuidado que você tem com a sua família. Assim, vai ser bom para todo mundo”, afirmou Lula na semana passada.

CENTRO — Na semana passada, a ministra da Saúde, Nísia Trindade, anunciou a criação de um Centro de Operações de Emergências (COE Arboviroses) para combater a dengue. A medida permite que o Governo Federal atue de forma ainda mais ágil para organizar o sistema de saúde e ações de vigilância sanitária de forma coordenada com estados e municípios.

O objetivo do COE é elaborar estratégias de controle e redução de casos graves e óbitos. Com o acionamento, o Governo Federal passa a monitorar a situação, com ênfase em dengue e chikungunya, para orientar a execução de ações voltadas à vigilância epidemiológica, laboratorial, assistência e controle de vetores. O planejamento das ações e a resposta coordenada são feitos em conjunto com estados e municípios.

“O COE significa um estágio de mais estruturação para situações de emergência e para nos antecipar a locais em que novas emergências possam surgir”, resumiu a ministra.

Em 2024, até o momento, o Brasil registrou 262.247 casos prováveis de dengue, sendo 52.660 casos na semana epidemiológica 1 (31/12 a 6/1), 64.881 na semana 2 (7 a 13/1), 85.094 casos prováveis de dengue na semana 3 (14 a 20/1) e 59.612 casos na semana epidemiológica 4 (21 a 27/1). Os dados são do painel de atualização de casos de arboviroses do Ministério da Saúde.

Por: Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República 

Converse com a Fandango