Centro de Atenção Psicossocial Infanto-Juvenil contabiliza 503 atendimentos somente em março

O secretário municipal da saúde, Marcelo Figueiró, realizou esta semana a entrega dos materiais que efetivaram o aparelhamento do Centro de Atenção Psicossocial Infanto-Juvenil (Caps I). Inaugurada em dezembro passado, a unidade aguardava o repasse dos equipamentos que foram adquiridos em compra coletiva promovida pela SMS, da ordem de 1,4 milhão, para investimentos à rede de atenção básica. Adquiridos de diferentes fornecedores, os insumos estão sendo entregues paulatinamente à secretaria, como foi o caso das câmaras frias para a vacinação e medicamentos, e ainda do aparelhamento da Estratégia de Saúde da Família (ESF) Tupinambá, reinaugurada em fevereiro passado.

O repasse ao Caps I incluiu utensílios de cozinha (o centro fornecerá refeições aos pacientes em acompanhamento), equipamentos de mídia visual (televisor, datashow, caixa de som) para suporte às terapias em grupo e eventos e aparelhos para o setor de enfermagem. “Aos poucos, vamos concretizando nosso projeto de melhorias à estrutura da saúde e segurança dos serviços oferecidos à população”, destacou o secretário à coordenadora do Caps I, Tatiane Leal Silveira, na ocasião da visita ao centro. No contato com a equipe, Figueiró comemorou o número recorde de atendimentos efetivados pelo Caps no mês de março – foram 503 assistências a crianças e adolescentes -, “o que somente confirma a relevância da criação deste serviço em nossa cidade”, resumiu. A implantação do Caps I integrou o plano de governo do prefeito José Otávio Germano.

ESTRUTURA

Em funcionamento na Rua Isidoro Neves da Fontoura, 426, no Bairro Rio Branco, o Centro de Atenção Psicossocial Infanto-Juvenil conta com equipe formada de 15 servidores das mais diferentes áreas de atuação. São profissionais de Psicologia, Psiquiatria, Assistência Social, Pedagogia, Educação Física, Psicopedagogia, Enfermagem, além de artesã, monitora, assistente administrativo e cozinheira. O centro atua com pacientes que apresentam intenso sofrimento psíquico decorrente de transtornos mentais graves e persistentes, incluindo aqueles relacionados ao uso de substâncias psicoativas, e outras situações clínicas que impossibilitem estabelecer laços sociais e realizar projetos de vida. A unidade integra a Rede de Atenção Psicossocial, que engloba todos os serviços de saúde mental, ao lado do Caps Ad, Caps II, o AMENT, o TeAColhe, o TeAtende e os dois Residenciais Terapêuticos. 

Converse com a Fandango