Obra emergencial na Barragem do Capané permite irrigação das lavouras neste ano

Uma boa notícia para os usuários das águas da Barragem do Capané,  administrada pelo Instituto Rio Grandense do Arroz. A construção emergencial de um dreno de pé (uma espécie de cortina de contenção), colocado ao longo dos 2,3 quilômetros da barragem, permitirá elevar o nível das águas novamente para sete metros (o mesmo do ano passado). Devido às fissuras, o nível da água na Capané estava perto dos quatro metros há até poucos dias. Com o novo dreno e as chuvas recentes, no entanto, o nível já atingiu os sete metros necessários.

Com essa obra, será possível irrigar cerca de 2.500 hectares, beneficiando aproximadamente 40 lavouras de arroz. Essa distribuição de água para as lavouras será feita obedecendo à média dos últimos anos, conforme acertado com a diretoria da Associação dos Usuários da Barragem. As lavouras de arroz que utilizam as águas da barragem injetam cerca de 50 milhões de reais na economia local. Para evitar inundações, foi instalado um canal extravasor para o caso de o limite de sete metros ser ultrapassado.

A contratação de empresa especializada para essa obra de urgência foi possível graças a uma força-tarefa montada pelas diretorias comercial, administrativa e técnica do Irga, com a parceria da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural do RS e da Prefeitura de Cachoeira do Sul. O processo para contratação da empresa especializada foi aberto em março e as obras, iniciadas no início de setembro, estão em andamento.

A partir de agora haverá uma série de melhorias no monitoramento da barragem e das lavouras, tais como sistemas de controle de nível e piezômetros, plano de ação emergencial, maior controle no consumo de água durante a irrigação e outros.

A secretária da Agricultura, Silvana Covatti, destacou a importância de ser garantida a operação da barragem. “Nós, da Secretaria da Agricultura, estamos atentos às necessidades desta região tão tradicional na produção do arroz e ficamos felizes que as obras de adequação permitirão o atendimento aos produtores e, por consequência, possibilitarão geração de renda, de empregos e de arrecadação para o Estado”, afirmou Silvana.

 

assessoria-comunicacao@irga.rs.gov.br

Converse com a Fandango