Audiência de conciliação sobre volta às aulas termina sem acordo. Novo encontro marcado para quarta-feira

A primeira reunião de mediação entre sindicatos de professores e governo do Estado para debater a retomada das aulas presenciais no Rio Grande do Sul terminou sem acordo.As atividades em sala de aula foram  autorizadas  depois que o Piratini modificou o sistema de Distanciamento Controlado.

Ao final de mais de quatro horas de debate ficou acertado que haverá nova sessão de mediação na próxima quarta-feira. A audiência foi mediada pelo Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania de Porto Alegre (Cejusc-POA).

O Cpers Sindicato e outras entidades, como a Associação Mães e Pais pela Democracia e Sindicato dos Municipários (Simpa) ingressaram com a solicitação de medida judicial, já que as entidades entendem que o governo do Estado burlou decisão judicial da 1ª Vara da Fazenda Pública de Porto Alegre que suspendia as aulas no Rio Grande do Sul enquanto o Estado estivesse sob bandeira preta.

O Cpers entregou uma pauta de reivindicações que inclui vacinação de professores e funcionários, aplicação de testagem em massa, aquisição de equipamentos de proteção individual (EPIs) e revisão dos protocolos. A Associação Mães e Pais pela Democracia destacou que sem um comitê para fiscalizar a implementação de medidas de segurança, a Capital não pode manter atividades presenciais.

Na mediação, o governo estadual recusou-se a suspender as aulas enquanto as negociações estão em curso.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *