Deputado Marlon Santos volta alertar sobre a segurança do homem do campo, motivo pelo qual defende porte de armas

Frente ao veto do STF quanto ao decreto que regulamenta o porte de armas, o Deputado Federal Marlon Santos voltou a defender o porte e compra de armas pelo cidadão de bem. O parlamentar fez um novo vídeo reafirmando sua posição quanto à proibição, alegando que a população tem o direito de prover a sua segurança. Marlon disse estar falando principalmente como “produtor rural” e que as leis referentes, estão fora da realidade do homem do campo.

“Os que defendem esse desarme, não têm noção do que é viver na campanha. O bandido segue armado, pois nunca deu a mínima para leis de porte ou compra. A polícia não é suficiente e o homem rural fica vulnerável, torcendo para não lhe roubarem o trator, a vaca a colheita… Ora, qualquer bandido sabe que uma vaca vale os seus quatro mil reais. É preciso se colocar no lugar daqueles que vivem no interior, longe da proteção da polícia ou da lei”.

“O estatuto do desarmamento só vale para o cidadão de bem” acrescentou o deputado. Ele salientou que quando se proíbe a venda de armas pelos meios legais, quem fatura é o tráfico. Marlon voltou a defender a ideia de que é a favor de “regulamentar” e não “coibir”. “Esse mecanismo aquece o mercado negro e fomenta a aquisição ilegal, sem escrúpulo e sem imposto”, acrescentou.

*Assista à postagem do parlamentar no link https://fb.watch/4T0nu8XSDA/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *