Lamentável: Todeschini apresenta sua nova indústria em Cachoeira e Secretário Tonet só convida um órgão de imprensa

Um fato lamentável ocorreu nesta quinta-feira em Cachoeira do Sul, protagonizado pela Prefeitura de Cachoeira através do  Secretário de Desenvolvimento Ronaldo Tonet. A apresentação da planta industrial da Todesmade  para qual só foram convidados por Tonet,   Secretários Municipais, representantes de entidades da cidade e somente repórter e diretor do Jornal do Povo, onde o Secretário exerce também  a função de comunicador. Os demais veículos de comunicação da cidade,  Tv, rádios e jornais on line foram preteridos por Tonet. A Rádio Fandango FM como faz há 42 anos, mesmo não estando presente está divulgando a matéria enviada pela assessoria de imprensa, com objetivo de informar a comunidade cachoeirense, mesmo que o Secretário e a Prefeitura queiram privilegiar um veículo de comunicação

 A planta industrial da Todesmade Indústria de Madeiras e Artefatos Ltda,  está em fase de conclusão na localidade de Mineração, no interior de Cachoeira do Sul. O investimento de R$105 milhões é do Grupo Todeschini, com sede em Bento Gonçalves. apresentação da indústria e do Projeto Sinergia foi conduzida pelo presidente do grupo, Paulo Farina, e por seu irmão, João Farina Neto, pelo diretor industrial Jorge Pallastrelli e pelo gerente da Unidade, Sidiano Valduga.

A obra iniciou em março de 2019 e a previsão de inauguração era para este ano, mas, em função da pandemia, os empresários tiveram algumas dificuldades no fornecimento de suprimentos para a construçãoO grupo pretende estar com a indústria em pleno funcionamento no mês de abril de 2021. A construção da indústria segue o conceito da sinergia, onde tudo se aproveita, inclusive a casca do pinus, para a caldeira.

Durante a sua fala, o senhor João Farina Neto, que era presidente do Grupo quando a construção da planta industrial iniciou, lembrou das reivindicações feitas e atendidas pela Prefeitura, desde o aterramento da área, as melhorias na iluminação pública e a atenção às estradas de acesso até a indústria.

A Todesmade

Além dos pavilhões, o grupo Todeschini está investindo em máquinas modernas, grande parte delas importadas. A indústria contará com cinco prédios: serraria (para o corte e descasque da madeira), remanufatura (para classificação da madeira serrada e fábrica de pellets), caldeira, manutenção e o último que abrigará escritório, refeitório e vestiário. As edificações do complexo atingirão 20 mil m² em uma área total de 68 mil m². A pavimentação externa chegará a 25 mil m².

As toras de pinos serão a matéria-prima da Todesmade, que serão descascadas e as cascas se tornarão biomassa para a caldeira, que gera o vapor que é utilizado na secagem das tábuas. A serragem da madeira (que é um subproduto) é compactada com 10% de umidade e se torna em pellets, que é um biocombustível sólido. A meta é produzir 8 mil metros cúbicos por mês de madeira seca e 2,6 mil toneladas de pellets, ambos com foco na exportação. Conforme Pallastrelli, cerca de 70% da produção deverá ser exportada. A madeira seca, por ser de boa qualidade, deverá ser utilizada pela indústria moveleira. A meta da Todesmade é retirar madeira de uma floresta própria estimada em 10 mil hectares e, se necessário, adquirir de outras empresas.

Geração de emprego

A partir do funcionamento da indústria, a mesma deverá gerar cerca de 90 empregos, com os trabalhadores divididos em três turnos, além dos que trabalharão nas florestas de pinus e na colheita. A ideia da empresa é que a maioria dos colaboradores sejam de Cachoeira do Sul.

Converse com a Fandango