Dexametasona só deve ser usada após orientação médica, alertam Anvisa e Conselho de Farmácia

Assim como qualquer remédio tarjado, o corticoide dexametasona só deve ser utilizado com prescrição médica, afirmaram a Anvisa e o Conselho Federal de Farmácia (CFF). O medicamento, que é um forte anti-inflamatório e imunossupressor usado em doenças reumatológicas e alérgicas, mostrou-se, em pesquisa, eficaz no tratamento de doentes graves do coronavírus.

“Porém, os resultados positivos observados referem-se apenas a pacientes graves e sob suporte respiratório, não havendo benefício aparente entre aqueles pacientes leves e moderados de covid-19”, escreveu o CFF sobre o estudo batizado de Recovery, que ainda não foi publicado em revista científica.

“Atualmente, existe um estudo aprovado e em desenvolvimento no Brasil para o uso de dexametasona no tratamento de covid-19. O tempo para o desenvolvimento destes estudos depende do patrocinador da pesquisa e das instituições de pesquisa envolvidas”, disse em nota.

Efeitos colaterais

O dexametasona tende a diminuir a produção natural do cortisol ou hidrocortisona, dois hormônios reguladores do corpo, além de induzir uma queda de imunidade, escreveu o sanitarista Gonzalo Vecina Neto em sua coluna no Estadão.

Converse com a Fandango