Prefeitura recebe Plano Museológico de Cachoeira

O prefeito Sergio Ghignatti recebeu, na segunda-feira (15), um exemplar do Plano Museológico de Cachoeira do Sul, elaborado pela Museóloga Karine Lima, juntamente com a equipe do Museu Patrono Edyr Lima. O Plano foi entregue pela Diretora de Cultura, Josiane Knebel Fardin, e pelas responsáveis por sua confecção.

Sobre o Plano

O Plano Museológico é um instrumento de planejamento estratégico previsto na Lei n. 11.904, de 14 de janeiro de 2009, que institui o Estatuto de museus e no Decreto n. 8.124, de 17 de outubro de 2013, que regulamenta dispositivos da Lei n. 11.904 e da Lei n. 11.906, que cria o Instituto Brasileiro de Museus (IBRAM). Mais recentemente, o IBRAM publicou a Instrução Normativa nº 3, de 25 de maio de 2018, onde foram definidos os procedimentos técnicos e administrativos para a elaboração dos Planos Museológicos das instituições vinculadas a ele, mas que podem auxiliar os demais museus.

Nesse sentido, o Plano Museológico deve contar com a seguinte estrutura:

I. Caracterização: descrição do histórico do museu, seu processo de criação, apresentação dos seus espaços ou territórios, acervos musealizados e públicos;

II. Planejamento conceitual: estabelecimento da missão, visão, valores e os objetivos estratégicos para o período de vigência do Plano Museológico;

III. Diagnóstico: análise detalhada do ambiente interno e externo do museu, sendo recomendável que a análise do ambiente interno descreva a situação atual das áreas já indicadas para elaboração dos programas (institucional, gestão de pessoas, acervo, exposições, educativo e cultural, pesquisa, arquitetônico-urbanístico, segurança, financiamento e fomento, comunicação, socioambiental e acessibilidade universal), apresentando, ainda, a descrição dos pontos fortes, pontos fracos, ameaças e oportunidades (Análise SWOT);

IV. Programas: tradução dos objetivos estratégicos de cada área em ações para o funcionamento do museu;

V. Projetos: operacionalização das ações estabelecidas nos programas, caracterizadas pela exequibilidade, adequação às especificações dos distintos programas, apresentação de cronograma de execução, explicitação da metodologia 7 adotada, descrição das ações planejadas e a implantação de um sistema de avaliação permanente. Destacamos que o Diagnóstico Institucional compreende a primeira parte do Plano Museológico (caracterização e planejamento conceitual), enquanto que os Programas e os Projetos são apresentados na segunda etapa. Nesse formato, foi elaborado pela Museóloga Karine Lima, juntamente com a equipe do Museu, o Plano Museológico do Museu Municipal de Cachoeira do Sul – Patrono Edyr Lima.

Além de atender a legislação, o Museu fica apto a participar de editais que exigem esse instrumento de planejamento, em benefícios das instituições museológicas, seja para fins financeiros ou outros que beneficiem a instituição. O Plano foi construído durante 6 meses pela equipe e Museóloga com encontros presenciais, estudos, leituras e avaliações para melhor execução dos projetos e programas para 5 anos. Durante esse período sugere-se uma avaliação do trabalho a ser executado e previsto no Plano.

Converse com a Fandango