Mulheres ganharam quase 30% menos que os homens em 2019 no Brasil

O rendimento mensal das mulheres em 2019 foi 28,7% menor que o dos homens. É o que mostra o módulo Rendimento de Todas as Fontes, da PNAD, divulgado nesta quarta-feira (06) pelo IBGE. Segundo o levantamento, enquanto eles receberam R$ 2.555, acima da média nacional de R$ 2.308 para todos os trabalhos, elas ganharam R$ 1.985.

Outro ponto observado pela pesquisa é que, em todas as grandes regiões do país, a participação masculina na população ocupada foi superior à feminina. O maior ponto de desigualdade entre as ocupações dos postos de trabalho está na região Norte, onde as mulheres ocupam apenas 38,7% dos postos.

Já as regiões Sudeste, Sul e Centro-Oeste registraram uma maior ocupação feminina, com 44,5%, 43,8% e 43,3%, respectivamente. No nordeste, o IBGE observou o maior avanço percentual de mulheres trabalhando desde o início da série histórica, em 2012, com 41,8% da população feminina ocupada.

Ainda segundo a instituição, o Brasil contou com 92,5 milhões de pessoas ocupadas em 2019 – com 14 anos ou mais. O número representa uma alta de 2,6% em relação à 2018. Mais da metade da população em idade de trabalhar era formada por mulheres, com 52,4%. Por outro lado, os homens representavam 56,8% da parcela da população que efetivamente trabalhava, já que parte das mulheres não podem desempenhar um papel no mecado de trabalho por falta de creche para deixar os filhos.

Converse com a Fandango