TNSG entra com pedido de recuperação judicial para enfrentar a crise

A empresa Transporte Nossa Senhora das Graças (TNSG) ingressou,  com pedido de recuperação no Foro da Comarca de Cachoeira do Sul. Segundo a companhia, a iniciativa visa a reestruturação administrativa, operacional e financeira, buscando a preservação dos serviços à comunidade.

Em comunicado oficial, a TNSG afirma que a crise mundial, provocada pela pandemia da Covid-19, e as medidas de isolamento social acentuaram as dificuldades. “O cenário atual causou prejuízos incalculáveis à empresa, especialmente pela política tarifária defasada e pelas isenções concedidas pelos governos, sem quaisquer contrapartidas financeiras”, explica a companhia.

De acordo com a empresa, as medidas restritivas para combater o novo coronavírus agravaram ainda mais o quadro, causando uma redução de quase 85% na receita. “Para qualquer empresa, um baque financeiro com essa magnitude é avassalador”, ressalta a TNSG. A organização reforça que o momento é de “colapso” no sistema de transporte público urbano em todo o país, com a drástica redução de passageiros desde 2014, novas tecnologias, economia de compartilhamento. Aponta ainda a ausência de políticas de reajustes tarifários e desonerações fiscais e tributárias.

A condução do processo de recuperação judicial ficará a cargo do escritório Medeiros, Santos & Caprara Advogados, um dos mais conceituados na área de reestruturação empresarial do Rio Grande do Sul. Encerrando o comunicado, a TNSG reafirma seu compromisso de mais de 60 anos com a sociedade de Cachoeira do Sul. “A organização está readequando sua estrutura ao tamanho necessário para operar o sistema de transporte público, com a certeza que sairá renovada e mais forte desta crise”, conclui.

 

Confira o comunicado na íntegra:

 

                A empresa Transporte Nossa Senhora das Graças (TNSG) ingressou com pedido de recuperação judicial, nesta quinta-feira (16), no Foro da Comarca de Cachoeira do Sul. Com essa iniciativa, visa sua reestruturação administrativa, operacional e financeira, buscando manter a continuidade e preservação dos serviços de transporte público urbano, essenciais à comunidade cachoeirense.

                A crise mundial, deflagrada em razão da pandemia do novo Coronavírus, e as medidas de isolamento social acentuaram as dificuldades, que remontam há mais de 12 anos. O cenário atual causou prejuízos incalculáveis à empresa, especialmente pela política tarifária defasada e pelas isenções concedidas pelos governos, sem quaisquer contrapartidas financeiras”, explica a companhia.

                O transporte público urbano – com a drástica redução de passageiros, iniciada na recessão de 2014, e perpetuada com a chegada de novas tecnologias e a economia de compartilhamento – enfrenta, neste momento, um verdadeiro colapso. O desafio de reestruturar a operação não é exclusivo da TNSG. Em todo o território nacional, seja nas capitais ou no interior, o setor vem sendo deteriorado diante da ausência de políticas de reajustes tarifários e desonerações fiscais e tributárias.

                Na segunda quinzena de março, foi decretada uma série de medidas restritivas para combater a pandemia. As ações agravaram ainda mais o quadro das empresas do setor, impactando diretamente suas atividades: para a TNSG, a redução de receita atingiu quase 85%. Para qualquer companhia, um baque financeiro com essa magnitude é avassalador.

                Diante deste cenário, a TNSG contratou o Medeiros, Santos & Caprara Advogados. Trata-se de um dos escritórios mais conceituados na área de reestruturação empresarial do Rio Grande do Sul, com diversos cases bem-sucedidos. Através desse instituto, a empresa implementará mecanismos legais de superação da crise, com o propósito de manter os empregos necessários e preservar sua atividade empresarial, considerando sua relevante função social.

                Reafirmando seu compromisso de mais de 60 anos com a sociedade cachoeirense, a Transporte Nossa Senhora das Graças tranquiliza a comunidade e seus usuários. A organização está readequando sua estrutura ao tamanho necessário para operar o sistema de transporte público urbano, com a certeza que sairá renovada e mais forte desta crise que afeta o nosso município, o estado, o país e o mundo.

 

 

Converse com a Fandango