Faltam 800 professores nas Escolas Estaduais , diz Cpers/Sindicato

O Cpers/Sindicato divulgou  o Levantamento de Necessidades das Escolas Estaduais, que foi lançado na segunda-feira e já conta com a participação de 227 escolas que apontaram, até o momento, a falta de 871 educadores. Os números são contestados pela Secretaria Estadual da Educação (Seduc), que reconheceu apenas “casos pontuais”.

Conforme o Sindicato, embora a amostra represente menos de 10% do total de instituições, os dados mostram as carências no Rio Grande do Sul. “Já é possível vislumbrar um quadro caótico, pois o ano letivo iniciou com falta expressiva de recurso humanos, carências estruturais graves, fechamento de turnos e turmas e enxugamento generalizado”, informa a nota divulgada no site da entidade.

A pesquisa, realizada por meio de um formulário online e preenchida por diretores e trabalhadores, contabiliza a falta de 871 professores, funcionários de escola e especialistas, ou aproximadamente quatro educadores por instituição.

Falta de professores(as): 343
Falta de funcionários(as): 338
Falta de especialistas: 190

O levantamento também registra mais de 100 escolas com bibliotecas fechadas, 76 sem laboratório de informática operacional e 89 com problemas estruturais ou obras pendentes. Fechamento de turnos (33 escolas), enturmações (36) e multisseriações (23) também foram denúncias recorrentes até aqui, conforme o Cpers.

Em 2019, a 1ª edição do Levantamento de Necessidades foi respondida por representantes de 380 entidades de agosto a outubro, contabilizando a falta de mais de 1,5 mil profissionais.

Por meio de nota, a Seduc negou que haja falta de professores na rede estadual. Também informou a autorização da renovação de quase 20 mil contratos temporários, além de da abertura de mais de 5 mil vagas para professores e servidores.

Nota na íntegra:

A Secretaria Estadual da Educação (Seduc) informa que não há falta de professores na rede estadual de educação. O que ocorre são casos pontuais que, assim que comunicados à respectiva Coordenadoria Regional de Educação, são encaminhados para análise junto à Mantenedora. Para qualificar o quadro de recursos humanos, aperfeiçoando a gestão e dando agilidade à reposição de professores dentro das salas de aula, o Governo do Estado autorizou, para 2020, a renovação de 19.980 contratos temporários. Para aumentar o efetivo, ainda foram abertas mais de 5 mil vagas para professores e servidores da educação nas escolas estaduais que serão chamados diante das necessidades apresentadas pela rede. 

 

 

 

 

fonte Correio do Povo

Converse com a Fandango