Estudo da UFSM/Cachoeira aponta continuidade de mão dupla na rua Pinheiro Machado, mas tem que melhorar sinalização

Os professores Alejandro Ruiz Padillo e Felipe Caleffi, do curso de Engenharia de Transporte e Logística da UFSM, acompanhados de alunas do curso, estiveram na Prefeitura, na manhã desta quinta-feira, para a apresentação do trabalho intitulado “Análise da Rua Senador Pinheiro Machado mediante a Engenharia de Tráfego”. O estudo foi desenvolvido dentro das disciplinas de Engenharia de Tráfego II e Equilíbrio em Redes de Transporte, durante o 2º semestre de 2019, e avaliou a situação atual, além de simular possíveis mudanças de tráfego na rua, com análise da esquina com a Avenida Brasil até o muro do Colégio Marista Roque.

A análise dos dispositivos de controle de tráfego apontou como principais aspectos da rua, atualmente, os defeitos na proibição de estacionamento próximo às interseções, inexistência de faixas delimitadoras (central e de estacionamento), falta de manutenção ou de visibilidade da sinalização vertical e falta de padronização de dispositivos conforme o Código de Trânsito Brasileiro. No estudo também é apresentada a relação entre volume e capacidade que explica o grau de saturação da via.

Baseados na análise do tráfego no local, os autores apresentaram os principais problemas e as respectivas recomendações. A principal delas é para que se mantenha o trânsito em mão dupla na Pinheiro Machado. Segundo eles, a opção de deixar a Pinheiro apenas no sentido centro/Avenida Brasil (Zona Norte) traria mais segurança, mas causaria um problema ainda maior na Júlio de Castilhos, que precisaria absorver todo o tráfego de quem “desce” para o centro. Além da indicação de deixar a Pinheiro Machado em duas mãos, e corrigir os problemas de sinalização, os professores colocaram como opção a melhoria da Rua Dom Pedro, com melhor pavimentação e sinalização, de forma a atrair o fluxo dos carros para essa via alternativa.

Além dos representantes da UFSM, membros do Setor de Trânsito e do COMTRAN também participaram da explanação. O prefeito Sergio Ghignatti fez questionamentos aos professores e agradeceu por, mais uma vez, a UFSM estar envolvida com as questões do trânsito da cidade, de forma a trazer o conhecimento acadêmico para a realidade das ruas.

Um dado importante:

Em recente estudo de segurança viária da cidade, a Rua Pinheiro Machado ocupa a 4ª posição num ranking de 15 vias com maior número de acidentes (dados baseados em boletins de ocorrência de 2015, 2016 e 2017).

Converse com a Fandango