Estado reforça importância das medidas de prevenção ao coronavírus

Com a confirmação do primeiro caso de coronavírus no Brasil, o governo do Estado, por intermédio da Secretaria da Saúde (SES), reforça a importância de medidas preventivas.

A técnica do Centro de Operações de Emergência (COE) do Centro Estadual de Saúde (Cevs), Letícia Martins, reforça que atitudes como lavar as mãos, não compartilhar objetos de uso pessoal e proteger com o braço ou usar lenços de papel ao tossir ou espirrar são formas de prevenção. “Essas orientações já divulgadas se mantêm válidas, mesmo neste cenário de caso confirmado”, acrescenta.

Letícia informa que a transmissão do novo coronavírus ocorre de pessoa para pessoa pelas secreções respiratórias, como saliva, espirro, tosse, catarro. Também pode ocorrer por contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão ou contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguidos de contato com a boca, nariz ou olhos.

Uso da máscara de proteção

A máscara de proteção deve ser utilizada por quem apresentar sintomas de febre e dificuldade respiratória e que tenha vindo, nos últimos 14 dias, dos locais apontados pela Organização Mundial da Saúde (OMS), com circulação do vírus. Atualmente, constam da relação Alemanha, Austrália, Emirados Árabes Unidos, Filipinas, França, Irã, Itália, Malásia, Camboja, China, Coreia do Norte, Coreia do Sul, Japão, Singapura, Tailândia e Vietnã.

“Ao apresentarem algum problema respiratório, estes pacientes devem procurar o serviço de saúde já usando a máscara de proteção, daí se desencadeia a notificação, a coleta e o tratamento, que pode ser em casa ou em hospital”, explica Letícia.

Medidas de prevenção e controle contra o coronavírus:

• Evitar contato próximo com pessoas que sofrem de infecções respiratórias agudas;
• Realizar lavagem frequente das mãos, especialmente após contato direto com pessoas doentes ou com o meio ambiente;
• Utilizar lenço descartável para higiene nasal;
• Cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir;
• Evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca;
• Higienizar as mãos após tossir ou espirrar;
• Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas;
• Manter os ambientes bem ventilados;
• Evitar contato próximo a pessoas que apresentem sinais ou sintomas da doença;
• Evitar contato próximo com animais selvagens e animais doentes em fazendas ou criações.

Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (máscara cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).

Converse com a Fandango