Ministério Público paga R$ 1,7 milhão de dívida com o IPE

O

O Ipe Saúde começa a receber parte dos outros poderes  ou orgãos  que não concordavam em pagar a contribuição referente aos servidores aposentados. Nesta quinta-feira (24), foi a vez do Ministério Público Estadual pagar R$ 1.749.001,12 referentes aos atrasados de abril de 2018 a setembro de 2019.

A A Assembléia Legislativa já depositou R$ 1.841.277,90 e a Defensoria Pública, R$ 259.743,08. A Orquestra Sinfônica de Porto Alegre (Ospa) e o Instituto Rio Grandense do Arroz (Irga) também fizeram aportes.

O presidente do IPE-Saúde, Marcus Vinícius de Almeida, comemora o sucesso da negociação com os poderes, que resultou no pagamento de parte dos atrasados, e na retomada dos depósitos mensais referentes aos inativos:

— Até então o governo vinha tentando cobrar os atrasados com juros e multa, mas os gestores não queriam pagar porque questionavam a dívida. Na mesa de negociação, acertamos que eles pagariam o que é incontroverso, enquanto questionam a outra parte.

Por “incontroverso” entenda-se a parte patronal referente aos inativos a partir de abril de 2018. Os poderes entendiam que, depois da aposentadoria, não tinham responsabilidade sobre o plano de saúde dos servidores.

O montante controverso, que supera r$ 630 milhões continuará sendo discutido administrativamente. Marcus Vinicius espera, assim, evitar uma disputa judicial.

Com a retomada dos depósitos, o IPE-Saúde terá um acréscimo de R$ 5 milhões na receita mensal, que é de R$ 170 milhões.

O presidente do IPE-Saúde espera receber nos próximos dias os valores devidos pelo Tribunal de Justiça e pelo Tribunal de Contas do Estado.

 

 

fonte Gaúcha/ZH

Converse com a Fandango