Orçamento da Prefeitura 2020. Ghignatti tira dinheiro da Educação e Saúde

Os vereadores de Cachoeira do Sul receberam e já  analisam a proposta orçamentária da Prefeitura para 2020. Os números já geram críticas no Poder Legislativo. As secretarias de Educação, Saúde, Obras, Agricultura, Desporto, Interior e Planejamento tiveram reduções. No caso da pasta da Educação, o corte foi perto de R$ 8 milhões, passando de R$ 88,1 milhões para R$ 75,3 milhões. Ou seja, uma queda de 14,53% no orçamento. Já na secretaria da Saúde, a redução foi em torno de R$ 5 milhões: caiu de R$ 77,1 milhões para R$ 72,1 milhões, uma queda de 6,37% na pasta.

Já a secretaria municipal de Agricultura e Pecuária tem uma redução projetada de 39,91% no seu orçamento, passando de R$ 3,4 milhões para R$ 2 milhões. Na pasta de Obras, 37,48% (de R$ 20,7 milhões para R$ 12,9 milhões); Desporto, 37,96% (de R$ 2,9 milhões para R$ 1,8 milhão); Interior e Trasporte, 28,45% (de R$ 4 milhões para R$ 2,8 milhões); Coordenação e Planejamento, 0,93% (de R$ 15 milhões para R$ 14,8 milhões) e secretaria municipal de Governo, 3,68% (de R$ 693 mil para R$ 667,5 mil).

Por outro lado, o Gabinete do Prefeito tem previsão de receber ainda mais do que já ganhou em 2019: passará de R$ 2,9 milhões para R$ 3,1 milhões. A alta será de 0,88% com a aprovação do projeto. A Câmara de Vereadores terá aumento de 2,37% (de R$ 7,9 milhões para R$ 8,7 milhões); Administração, 36,04% (de R$ 28,6 milhões para R$ 39,1 milhões); Trabalho e Ação Social, 14,82% (de R$ 4,7 milhões para R$ 5,4 milhões); Indústria e Comércio, 7,12% (de R$ 1,2 milhão para R$ 1,3 milhão) e Meio Ambiente, 17,24% (de R$ 11,6 milhões para R$ 13,6 milhões).

Outros dois setores chamam atenção: Fazenda com seu aumento de 116,88% no orçamento (de R$ 10,1 milhões para R$ 22 milhões) e Procuradoria Jurídica, 65,04% (de R$ 3,8 milhões para R$ 6,3 milhões).

O Fundo de Aposentadoria e Pensão dos Servidores (FAPS) terá uma elevação de 10,69% (de R$ 44,6 milhões para R$ 49,4 milhões).

No total, a queda será de 1,22% (de R$ 337,7 milhões em 2019 para R$ 333,6 milhões em 2020).

 

 

 

 

fonte Jornal O Correio

Converse com a Fandango