Venda de ações do Banrisul e suspensa por liminar na Justiça

Uma liminar expedida pelo juiz Vanderlei Deolindo, da 4ª Vara da Fazenda Pública, suspendeu a venda de ações do Banrisul. O governo do Estado havia anunciado um leilão no mês. A decisão do magistrado atende o pedido do ex-presidente do banco, Mateus Bandeira.

A liminar tem caráter parcial, ou seja, o governo estadual vai ter de comprovar que a venda das ações não vai ser prejudicial às finanças do Rio Grande do Sul. Caso a liminar seja descumprida, o Estado vai estar fadado a pagar uma multa de R$ 300 milhões.

A ação popular destaca que o governo do Estado estaria dispensando valores e acarretando em prejuízos ao patrimônio do Estado com a antecipação da venda de ações do banco. No despacho, o jurista ressaltou que o próprio governador Eduardo Leite estima que o banco valha R$ 10 bilhões. Com a venda de metade de suas ações, poderia perder até R$ 3 bilhões.

Em nota, o governo informou que “recebe com tranquilidade a decisão e avalia eventual medida a ser tomada”. O Piratini aposta na venda das ações ordinárias para retomar o pagamento dos salários em dia. O leilão, inicialmente, estava previsto para setembro.

Converse com a Fandango