Finalmente Prefeitura de Cachoeira cobra da RGE, podas e recolhimento de galhos

O vice-prefeito Cleber Cardoso teve encontro com Cristiano Silva, gerente de relacionamento com o poder público e Tiago Cícero Engroff, gerente de operações de campo da RGE Sul, para tratar sobre as podas drásticas em diversas árvores na zona urbana e a demora no recolhimento dos galhos resultantes destas podas. A Secretaria Municipal de Meio Ambiente também participou do encontro.

A prestadora de serviço foi firmemente cobrada para que exista limites na hora de fazer as podas dos galhos que podem tocar na rede elétrica. De acordo com a equipe técnica da Secretaria de Meio Ambiente, há casos de podas tão drásticas que não permitem a sobrevivência da árvore. “Sabemos que a RGE tem licenciamento para fazer estas podas, mas já foi constatado que os limites determinados muitas vezes não são cumpridos, indo além da necessidade de manutenção da distribuição de energia elétrica”, frisaram os técnicos.

Quanto ao recolhimento de galhos, a RGE foi alertada que existe uma grande quantidade de galhos espalhados pela cidade que ficam várias semanas esperando até serem recolhidos. “A comunidade acha que a responsabilidade é da Prefeitura e fica nos cobrando por isso. No entanto, quem faz a poda é que tem a responsabilidade de fazer o recolhimento”, enfatizou o secretário de Meio Ambiente, Ronaldo Trojahn.

Silva explicou que cerca de 60% dos episódios de falta de energia elétrica são resultantes de problemas causados pela arborização urbana. Por isso existe um planejamento da prestadora de serviço para até o final deste ano percorrer 264 km pela zona urbana de Cachoeira do Sul revisando se há galhos próximos a rede elétrica.

Engroff e Silva se comprometeram em cobrar mais cuidado da empresa que presta serviço para a RGE de poda e recolhimento. “São equipes treinadas que, em tese, não poderiam cometer estes erros. E será pedido também mais agilidade no recolhimento dos galhos. Tudo que nos foi passado agora pela Prefeitura será avaliado”, garantiram. Eles afirmaram ainda que neste mês de julho será feito um trabalho mais intensivo de recolhimento de galhos.

Este encontro foi um momento de apararmos as arestas. Sabemos o quanto as podas são importantes para garantir a distribuição de energia elétrica, mas não podemos nos calar diante da quantidade de reclamação que tivemos nas últimas semanas. Cobrar providências é nossa obrigação neste momento”, enfatizou Cleber.

Converse com a Fandango