Todesmade: a indústria da Todeschini em Cachoeira entrará em operação em março de 2020

O Grupo Todeschini  projeta para março de 2020 o início das atividades da indústria Todesmade na localidade da Mineração, em Cachoeira do Sul, cerca de 25 Km da BR-290. O projeto tem um investimento de R$ 101 milhões e produzirá tábuas e “pellets”, que são pequenos pedaços em formato cilíndricos de madeira feitos com os resíduos da serragem para exportação. O cronograma estava previsto para este ano, mas atrasou devido ao licenciamento ambiental por parte da Fepam. A licença foi concedida em novembro do ano passado.

A empresa concentra atividades na terraplenagem, que deve ser concluída este mês, e depois se voltará para fundações e colocação de estruturas metálicas. Trabalham no canteiro de obras empresas terceirizadas, porém, quando a fábrica estiver em pleno funcionamento deverão ser contratados até 90 funcionários.

Conforme o diretor do Grupo Todeschini, Jorge Balastreli, os equipamentos da fábrica deverão ser instalados no segundo semestre deste ano, para então a partir de março de 2020, ser iniciada a operação do complexo. A informação foi dada em entrevista no programa Rádio Repórter, da Rádio Fandango FM, na manhã desta quarta-feira (14). Balastreli revelou que a capacidade plena da fábrica só acontecerá a partir de agosto do ano que vem.

A energia elétrica para a fábrica está garantida pela RGE. Para tanto, foi construída uma subestação e também são feitos contatos com empresas para instalação de torre para o sinal de internet. O acesso da BR-290 à fábrica é por conta da Prefeitura e a estimativa é de que de 30 a 40 caminhões transitem diariamente pela Estrada da Mineração.

Com mais de sete décadas de atuação no mercado, a Todeschini – que tem sede em Bento Gonçalves, na Serra gaúcha – projeta há algum tempo a construção de uma fábrica em Cachoeira do Sul. O projeto começou a ser discutido ainda em 2014.

 

A Todeschini já teve uma fábrica de beneficiamento de madeira em Cachoeira do Sul, situada na localidade de Vila Vargas, mas a unidade está desativada há cerca de  15 anos. A nova fábrica deve produzir uma média de 8 mil metros cúbicos de madeira por mês.

O investimento

A capacidade produtiva mensal da fábrica em Cachoeira do Sul será de 16 mil ton/mês de toras, desdobradas em 8 mil m³/mês de tábuas de variadas medidas e 2,6 mil ton/mês de pellets tipo A1 (biocombustível). As edificações do complexo atingirão 27,5 mil m² em uma área total de 68 mil m².

Converse com a Fandango