Usina Termelétrica de São Sepé inicia operações comerciais

A usina termelétrica de São Sepé que usa casca de arroz para produzir energia obteve liberação da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) para iniciar as operações comerciais. A usina, localizada às margens da RS-149, é um empreendimento da Cooperativa Regional de Eletrificação Rural do Alto Uruguai (Creral) e de mais quatro empresas de energia e teve um investimento de R$ 60 milhões. A termelétrica foi inaugurada em dezembro do ano passado.

De acordo com João Alderi do Prado, diretor da Creral, com a liberação da Aneel a usina já opera com toda a capacidade durante todos os dias da semana e já pode vender a energia produzida. Para obter essa autorização foram realizados testes de performance da termelétrica – que tem potência de 8 megawatts – durante 96 horas com uso de toda a capacidade. A energia que seria gerada pela usina foi vendida em um leilão por um período de 20 anos. Estiveram à frente da compra, 28 distribuidoras de todo o país.

Mesmo que a energia seja lançada no Sistema Interligado Nacional (SIN), fisicamente o consumo dessa energia será local, pois estará disponível no sistema elétrico regional, a partir da subestação Formigueiro. A casca de arroz será fornecida por empresas de oito municípios do entorno de São Sepé. Para produzir energia, a usina utilizará mais de 70 mil toneladas de casca de arroz por ano.

Conforme a empresa, a cinza resultante da queima será utilizada na produção de cal mista por uma empresa de calcário da região. A usina abastecerá até 30 mil domicílios – o que deve atender, na prática, entre 100 mil e 120 mil pessoas. São Sepé tem cerca de 24 mil habitantes.

Durante a construção da usina foram gerados 500 postos de trabalho e, agora, permaneçam em trabalho uma média de 30 pessoas.

fonte Gaúcha/Zh

Converse com a Fandango