Em Santa Maria, para reduzir valor da passagem de ônibus, empresas propõem fim da função de cobrador

A Associação dos Transportadores Urbanos (ATU), que reúne as seis empresas de ônibus de Santa Maria, irá defender a extinção da atividade de cobrador. A medida, conforme um dos diretores da ATU, Edmilson Gabardo, traria “uma redução significativa” no preço da tarifa do transporte coletivo.

Segundo Gabardo, o estudo realizado pelas empresas aponta que o fim dessa função significaria uma diminuição de 10% no valor da passagem de ônibus. Se a medida fosse colocada em prática, a tarifa – que, atualmente, é de R$ 3,90 – passaria para R$ 3,50.

As empresas têm cerca de 400 cobradores. Para Gabardo, o usuário “já paga muita gratuidade” e ele reforça que a função de cobrador é “obsoleta” e não se justifica mais.

— A questão toda é que as gratuidades aumentam ano a ano e o número de passageiros pagantes só cai. E digo seguramente que o fim dessa função (de cobrador) traria uma economia ao usuário do transporte coletivo — defende.

Converse com a Fandango