Sessão Solene marcou o Dia da Consciência Negra em Cachoeira

A Câmara de Vereadores realizou, nesta segunda-feira (10), sessão solene alusiva ao Dia da Consciência Negra, data comemorada em todo país no dia 20 de novembro. A solenidade está prevista no Regimento Interno do Legislativo e acontece anualmente.

Neste ano, os homenageados especiais da data foram Maria Helena Leite de Souza, vice-diretora da E.M. Dora Abreu, e Luis Alexandre Pindeco, radialista da Emissora Fandango. Os nomes foram sugeridos pela COMPPPIR (Coordenadora Municipal de Políticas Publicas de Promoção de Igualdade Racial) e pela vereadora Telda e aprovados de forma unânime pelo Plenário.

A primeira homenageada a se manifestar, Maria Helena Leite de Souza, iniciou seu pronunciamento refletindo sobre as origens dos negros no país. “Tem uma frase da escritora Yla Fernandes que gosto muito, que diz: ‘Recomece quantas vezes forem necessárias, mas nunca esqueça de onde deu o primeiro passo, lá começa a sua história’. Devemos conhecer nossas origens, nossa cultura, nosso povo, o sofrimento de um povo retirado de sua mãe África e trazido para uma terra estranha, onde não dominava o dialeto, nem sua cultura, e, pior ainda, em condições subumanas. Assim começa a trajetória dos negros em nosso país, situação pela qual lutamos dia após dia, para mudar nossa realidade e para conquistar nosso lugar de direito na sociedade”.

Na sequência, Maria Helena destacou a importância da educação para a formação e superação de dificuldades. “Meu avô, já falecido, sempre me dizia: ‘negrinha, para que tu sejas reconhecida tu precisa estudar muito. Só assim serás vencedora vida’. Me avô não conhecia Nelson Mandela, mas os dois eram muito sábios, pois Mandela já afirmava que a educação é a arma mais poderosa que você pode usar para mudar o mundo. Hoje suas palavras se concretizam, pois assim o fiz e por isso estou aqui, diante de vocês, feliz e muito emocionada. E é isso que digo aos meus filhos e aos meus alunos: estudem, estudem muito. Estudar é a ponte para o sucesso, para conhecer e valorizar tuas raízes, pois sabendo de onde viemos, saberemos dar valor para o futuro e transmitir às novas gerações os valores que aprendemos com os que nos antecederam, que derramaram seu sangue, seu suor e suas lágrimas para que hoje fôssemos livres”.

Após, o homenageado Luis Alexandre Silva da Silva, conhecido como Pindeco, ressaltou, emocionado, em seu discurso parte de sua história. “Quem diria que o negrinho jardineiro, servente de pedreiro, radialista, hoje estaria recebendo esta honraria: negro destaque, juntamente com a vice-diretora Maria Helena Leite. Mas para chegar até aqui, terei que voltar ao começo de tudo. Meu nome é Luis Alexandre Silva da Silva ou simplesmente Alexandre Pindeco. Nasci em Porto Alegre e quando tinha dois meses meus pais resolveram voltar para Cachoeira do Sul. Com 10 anos, meu pai veio a falecer, deixando minha mãe com três filhos para sustentar. E ela foi à luta, vencendo todas as barreiras para nos dar o necessário. Com 13 anos já auxiliava o patrão de minha mãe na organização do pátio, aprendendo a profissão de jardineiro. Mais tarde, auxiliando meu tio como servente de pedreiro, quando recebi o primeiro convite para trabalhar no comércio. Cabe lembrar que nesse meio tempo já havia sofrido mais uma perda: a minha irmã, que nos deixou devido a um câncer, tão nova. Mais adiante, ainda atuei como gerente de uma ótica por seis anos, em uma loja de móveis e foi só depois que fui convidado a integrar a equipe da Rádio Fandango pelo Pedrão Germano. Ali eu vi uma oportunidade de crescimento e de ir vencendo a cada dia, a cada momento”.

Ao final, Pindeco resumiu: “Não importa se alguma vez na vida tenha sofrido um revés. Se for necessário, dê quantos passos forem necessários para trás para que, no dia seguinte, venha dar vários passos para frente com sabedoria”.

Presenças

Além dos vereadores, prestigiaram a solenidade a secretária municipal de Educação, Ana Margareth Vivian Machado, do interior, Paulão Trevisan, do Trabalho e Ação Social, Felipe Franja; a coordenadora da Compppir, Vânia Pedroso; e representantes dos Conselhos Municipais da Promoção da Igualdade Racial, de Educação, de Cultura, dos Direitos da Criança e do Adolescente, da Rádio Fandango e do Rotary Club Integração.

Converse com a Fandango