Já são 24 as vítimas da Gripe A no Rio Grande do Sul

O número de mortes causadas por gripe A subiu no Rio Grande do Su. De acordo com novo boletim epidemiológico, divulgado nesta segunda-feira (16) pela Secretaria Estadual da Saúde, as vítimas fatais da doença passaram de 14 para 24. São 16 mortes devido ao vírus H1N1, três por H3N2, três por influenza A não subtipada e duas por influenza B. Ao todo, 263 casos foram confirmados, sendo 25,9% em crianças menores de cinco anos.

No mesmo período do ano passado, a quantidade de vítimas fatais já chegava a 41. Conforme o Centro Estadual de Vigilância em Saúde, na comparação com 2017, as mortes foram 1,7 vezes maiores do que neste ano. Na época, o predomínio era do vírus H3N2. Já, agora, o maior registro é do H1N1.

A previsão era que se repetisse o predomínio do H3N2, seguido do vírus influenza B – como ocorreu na América do Norte. No entanto, no Brasil a predominância atual é do vírus influenza H1N1.

De acordo com o novo boletim, os casos confirmados até o momento ocorreram em 64 municípios. Já as mortes foram registradas em pacientes residentes nas cidades de Alto Feliz, Balneário Pinhal, Cachoeira do Sul, Canela, Canoas, Caxias do Sul, Flores da Cunha, Gramado, Lajeado, Passo Fundo, Porto Alegre, Roca Sales, São Leopoldo, São Marcos, Sapiranga, Tramandaí, Tupanciretã e Vera Cruz.

De todas as mortes, 62,5% das vítimas apresentavam pelo menos um fator de risco. A condição mais frequente foi ter mais de 60 anos (37,5%) e doença cardiovascular (29,2%).

Mortes por influenza nos últimos anos

2018 – 24 mortes *até a 28ª semana do ano
2017 – 48 mortes
2016 – 212 mortes
2015 – 9 mortes
2014 -25 mortes

Converse com a Fandango