24ª CRE e UERGS levarão projetos de agricultura familiar e ecologia às escolas

A 24ª Coordenadoria Regional de Educação (CRE) e a Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (UERGS) firmaram parceria em dois novos projetos: “Agricultura familiar e segurança alimentar nas escolas” e “Meliponas na escola”. A Coordenadora Regional de Educação, Julieta Pereira Prestes, recebeu as professoras responsáveis pelas duas propostas para conhecer os detalhes de cada iniciativa.
Conforme a professora Dra. Chaiane Leal Agne, coordenadora do projeto que trata sobre agricultura familiar e segurança alimentar, serão oferecidas oficinas para alunos dos ensinos fundamental e médio. “A ideia é promover a valorização da agricultura familiar, destacando sua relação com a produção de alimentos e segurança alimentar”, explicou.
Já a professora Dra. Mônica Vizzotto Reffatti, coordenadora do projeto das meliponas, explicou que ele diz respeito aos meliponídeos, conhecidos como abelhas nativas sem ferrão. Ela informou que o objetivo é preservar essas abelhas e estimular a compreensão da importância desses animais para a manutenção dos biomas, ampliando a consciência ambiental dos jovens. Além de receberem visitas e palestras, os alunos serão convidados a serem “guardiões de colmeias” das abelhas sem ferrão.
A coordenadora da 24ª CRE informou que cada escola deverá manifestar seu interesse para a adesão aos projetos. “As duas propostas trazem importantes contribuições. Esperamos que os alunos possam atuar como multiplicadores dos conhecimentos na comunidade”, ressaltou Julieta.
Primeira oficina sobre agricultura familiar ocorrerá nesta quinta, no João Neves
O Instituto Estadual de Educação João Neves da Fontoura será a primeira escola a receber o projeto “Agricultura familiar e segurança alimentar nas escolas”. Uma oficina-teste com alunos do quinto ano do Ensino Fundamental ocorrerá nesta quinta-feira (5), às 8h, na escola. A atividade será coordenada pela professora Chaiane Leal Agne e pelos acadêmicos de Agronomia Thiago Rodrigues de Freitas (bolsista responsável pelo projeto), Amanda Refosco Porto (bolsista voluntária), Natacha Pedroso Alves (bolsista voluntária).
Conforme a professora Chaiane, o grupo espera contribuir para desconstruir a interpretação do meio rural como um local de atraso, valorizar o papel do agricultor familiar e influenciar novos hábitos de consumo, aumentando a procura pelos alimentos ligados à cultura da região e à agricultura familiar.
Outras escolas interessadas podem solicitar reunião com o grupo do projeto, para conhecer a proposta.
Converse com a Fandango