Audiência Pública na Assembléia irá debater os R$ 300 milhões perdidos pela Corsan para saneamento no Estado e inclusive Cachoeira

O deputado estadual Tarcísio Zimmermann,  vem reforçando o pedido apresentado pelo Sindiágua/RS de afastamento imediato da direção da Corsan.

O parlamentar denuncia a direção atual da Companhia, que já perdeu mais de R$ 300 milhões, de um total de R$ 521 milhões, de recursos livres do Orçamento Federal, ou seja, dinheiro que não precisa ser devolvido ou pago, para obras de saneamento básico nas bacias dos rios dos Sinos e Gravataí, mananciais incluídos entre os mais poluídos do país. Com isso, municípios como Canoas, Cachoeirinha, Gravataí, Santo Antônio da Patrulha, Portão, Sapiranga, Parobé, Estância Velha, Cachoeira do Sul, entre outros, ficarão sem as melhorias imprescindíveis no sistema de saneamento básico.

O deputado, que foi presidente da Corsan por um ano, disse que acompanhou de perto o empenho da direção da empresa, durante o Governo Tarso Genro, para captar recursos para fazer obras necessárias e inadiáveis. “Em 2014, lançamos, inclusive, os editais de regime diferenciado de contratação para viabilizar os projetos de engenharia em diversos municípios e, no final daquele ano, a maior parte deles estava concluída. Então, bastava a atual direção da Corsan encaminhar esses projetos para a CEF, fazer os ajustes necessários e iniciar as obras”, criticou na tribuna em durante sessão plenária na Assembleia Legislativa. Como esses encaminhamentos não foram feitos em tempo hábil, mais da metade desses recursos já foi perdida e o restante também corre sério risco de ser desperdiçado. Para o parlamentar petista, o governador Sartori precisa dar uma resposta urgente à sociedade, porque é o responsável direto por esse crime contra a qualidade de vida de milhares e milhares de pessoas.

Audiência Pública que irá tratar sobre o tema foi reagendada,  para o dia 17 de abril.

Converse com a Fandango