Carteira de identidade pode ser feita mesmo para recém-nascidos

Ainda que pequeninas, as impressões digitais de uma criança conferem uma identificação única e segura desde cedo. Por isso, fazer a carteira de identidade o mais cedo possível é garantir, já na infância, os direitos de cidadão. Para incentivar os registros, o Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul, através da Corregedoria-Geral da Justiça (CGJ), lançou a campanha Seu filho cidadão” para confecção de carteira de identidade para crianças e adolescentes.

É fácil, prático, seguro e gratuito. Mesmo recém-nascidos podem ter o documento, pois as impressões digitais já estão definidas desde o nascimento. A certidão de nascimento é válida, mas a carteira de identidade possibilita o acesso a todos os direitos garantidos pelo Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

  • Por que fazer a carteira de identidade?

Praticidade para guardar e conservar

Documento válido para embarque em viagens nacionais e dentro do Mercosul

Auxilia na localização em caso de desaparecimento, permitindo a identificação das digitais, definidas desde o nascimento

  • Como fazer?

Levar a criança e/ou adolescente, acompanhado de mãe, pai, avô ou avó, irmão ou irmã maior de 18 anos, guardião ou tutor a qualquer posto de identificação do Instituto Geral de Perícia que em Cachoeira fica localizado junto a UERGS na rua 7 de setembro

  • Quais documentos são necessários?

Certidão original de nascimento ou cópia autenticada.  não é necessário levar foto

  • Quanto custa?

1ª via: gratuita

2ª via: R$ 64,00 (isenção para pessoas em situação de pobreza e para vítimas de roubo)

Converse com a Fandango