Proliferação de algas no Jacuí, muda gosto da água da CORSAN em Cachoeira

As características fundamentais da água – incolor, insípida e inodora – às vezes sofrem alteração e deixam o usuário desconfiado quanto à qualidade do líquido consumido. Nos últimos dias, devido à proliferação de algas no Jacuí provocada pelo calor, a água distribuída na cidade apresenta gosto e cheiro de terra. Conforme o gerente da CORSAN Moisés Callegari , a água continua própria para consumo e não traz qualquer risco à saúde, pois os padrões bacteriológicos continuam normais. A estiagem, que resulta em pouca movimentação das águas do manancial, e a transparência da água do rio, que acaba fazendo com que o sol penetre mais fundo no Jacuí , contribuíram também para o aumento dos organismos.

Segundo a CORSAN, as algas só estão presentes na fase de captação da água bruta, jamais passam para a etapa de tratamento. Nesta última estágio é adicionado carvão ativado para reduzir o cheiro e o gosto de terra.

Converse com a Fandango