RS confirma mais seis casos de varíola dos macacos; total chega a 18

A Secretaria Estadual da Saúde (SES) do Rio Grande do Sul confirmou, nesta sexta-feira (5), mais seis casos de varíola dos macacos. Com isso, o total de pessoas diagnosticadas com a doença em território gaúcho chega a 18. As ocorrências mais recentes foram em Canoas, Esteio, Novo Hamburgo, Passo Fundo, São Marcos e Viamão.

Ainda assim, Porto Alegre lidera o número de diagnósticos no Estado, com cinco. Três municípios somam dois casos cada: Canoas, Caxias do Sul e Viamão. Enquanto isso, outros sete têm um paciente confirmado: Esteio, Garibaldi, Igrejinha, Novo Hamburgo, Passo Fundo, São Marcos e Uruguaiana.

Os principais sintomas da varíola dos macacos são febre, sintomas respiratórios (tosse), dor de cabeça, dor nas costas, dores musculares e falta de energia. As erupções cutâneas costumam aparecer alguns dias depois do contato com o vírus causador da doença em forma de lesões, bolhas e crostas.

A transmissão acontece por meio de contato direto ou indireto com gotículas respiratórias, mas principalmente através do contato com lesões de pele de pessoas contaminadas ou com objetos e superfícies contaminadas. O período de transmissão se encerra quando as crostas das lesões desaparecem.

As primeiras vacinas contra a varíola do macaco devem chegar ao Brasil em setembro. Os imunizantes são fabricados pelo laboratório dinamarquês Bavarian Nordic e serão adquiridos pelo governo brasileiro por meio da Opas. Há uma semana, o Ministério da Saúde confirmou a primeira morte pela doença no Brasil, em Minas Gerais.

Comente este artigo

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Converse com a Fandango