Preços da soja caem até R$ 10 no Brasil, seguindo Chicago

Os preços da soja despencaram nesta semana no mercado físico brasileiro, acompanhando a forte queda dos contratos futuros na Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT). O dólar subiu, mas não o suficiente para conter o impacto negativo de Chicago. Com o recuo, os negociadores se afastaram e a comercialização praticamente travou.

A saca de 60 quilos caiu de R$ 197,00 para R$ 188,00 no período em Passo Fundo (RS). Em Cascavel (PR), o preço baixou de R$ 196,00 para R$ 186,00. Em Rondonópolis (MT), a cotação recuou de R$ 177,50 para R$ 173,00.

No mercado FOB, o comportamento foi semelhante. A saca despencou de R$ 201,00 para R$ 190,00 em Paranaguá. Os prêmios esboçaram uma reação no final da semana, em meio ao aperto da oferta, mas o movimento não amenizou a pressão exercida por Chicago.

Na Bolsa de Chicago, o clima de aversão ao risco no mercado financeiro e o temor de uma recessão global, comprometendo o consumo, determinou uma forte queda. Os contratos com vencimento em julho desvalorizaram 6,4% até quinta, encerrando a US$ 15,93 ¼ por bushel. O clima favorável às lavouras americanas contribuiu para a queda, em meio ao um mercado que estava sobrevalorizado.

O dólar comercial subiu 1,63% no período, atingindo R$ 5,230. O cenário financeiro contribuiu para a alta. Internamente, a moeda americana recebeu impulso das dúvidas em torno do cumprimento das metas fiscais por parte do governo.

Agência SAFRAS

Converse com a Fandango