Estação Inverno começa nesta terça-feira, com mais frio e pouca chuva

O inverno que começa nesta terça-feira, 21 de junho, às 6h13 será mais frio que a média dos últimos anos e menos chuvoso que o habitual. O inverno tem início com o Oceano Pacífico Equatorial sob La Niña, o que poucas vezes ocorreu nas últimas décadas depois de um trimestre de outono com o Pacífico Equatorial Central mais frio desde 1950. Sob La Niña, há uma maior probabilidade de o inverno ser frio.

O inverno marca o período mais frio do ano no Rio Grande do Sul. As jornadas mais frias costumam ocorrer sob influência de ciclones extratropicais intensos no Atlântico Sul e que são responsáveis por impulsionar massas de ar muito gelado para o Estado. Quando o frio está acompanhado de ciclone potente, é comum os gaúchos terem o vento Minuano, sensação térmica negativa, mínimas muito baixas, geada ampla e em alguns casos neve. Ocorre que, mesmo durante o inverno, são normais dias com calor em qualquer mês da estação, especialmente durante agosto e setembro, e 2022 não fugirá à regra.

O inverno é o período mais chuvoso do ano no Rio Grande do Sul, entretanto neste ano a perspectiva é de uma estação com menos chuva do que habitual em parte do Estado. É altamente provável que o trimestre de inverno, junho a agosto, termine com chuva abaixo de média na Metade Sul gaúcha. Na Metade Norte, ao contrário, a tendência é de chuva ao redor da média e em alguns pontos acima das normais históricas.

Quanto à temperatura, a MetSul Meteorologia projeta um inverno mais frio na comparação com os últimos anos que, acompanhando a tendência geral de aquecimento do planeta, tiveram menor frequência de frio intenso e um maior número de dias de temperatura amena ou altas. Apesar disso, a tendência não é de um inverno com frio intenso constante ou quase permanente, apesar da probabilidade de períodos muitos frios de mais longa duração.

Junho e julho, historicamente, são os meses de temperatura mais baixa enquanto agosto e setembro tendem a ter temperatura mais alta, inclusive com alguns dias de forte a intenso calor que lembram jornadas de verão com marcas perto ou acima de 35ºC. Tais episódios com alta temperatura costumam preceder eventos de tempo severo no Sul do Brasil, atestando a percepção popular que calor no inverno costuma preceder tempestades e às vezes de grande intensidade.

Em 2022, há possibilidade maior de episódios pontuais de frio intenso em agosto e setembro com risco agravado de geada tardia no final do inverno e no começo da primavera, o que pode trazer prejuízos para a agricultura. A alternância de calor e frio é maior nos meses de agosto e setembro, o que tende a levar a bruscas mudanças de temperatura com vento e não raro com tempestades severas. Isso piora não apenas o risco de tempo severo assim como de danos para a fruticultura por oscilações radicais de calor para frio e vice-versa.

Fonte Metsul meteorologia https://metsul.com/inverno-comeca-nesta-terca-sob-la-nina-e-clima-mais-frio/ .

Comente este artigo

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Converse com a Fandango