Com programa Cirurgia+, Estado oferecerá 72 mil cirurgias e 94 mil consultas em 12 meses

Estratégia do governo gaúcho para ampliação temporária de acesso à realização de consultas, exames e procedimentos cirúrgicos eletivos, o programa Cirurgia+ foi lançado  na Secretaria da Saúde com a participação da secretária Arita Bergmann e diretores dos hospitais participantes, a maioria por videoconferência.

A iniciativa busca ampliar o acesso e reduzir as filas de espera entre a população para procedimentos eletivos nas especialidades de cirurgia geral, vascular, traumato-ortopedia, otorrinolaringologia, ginecologia, oftalmologia e urologia.

Haverá um aumento na oferta à população de 72.090 mil cirurgias e 94.218 consultas especializadas em 12 meses, que serão realizadas em 71 hospitais que já integram a rede de atendimento aos usuários do SUS (Sistema Único de Saúde).

O investimento será de R$ 85 milhões pelo governo do Estado, através da Secretaria da Saúde, em consultas e cirurgias. Outros R$ 28,1 milhões serão investidos pelos municípios. O valor investido por prefeituras faz parte da negociação que pagou dívida do Estado com os municípios no final de 2020.

Como comparação, apenas o valor de R$ 85 milhões da parte do Estado é seis vezes maior do que o investimento anual do Ministério da Saúde na realização de cirurgias eletivas em todo o país, segundo a diretora do Departamento de Gestão da Atenção Especializada (Dgae), Lisiane Fagundes.

“É importante destacar o compromisso dos gestores municipais”, disse a secretária da Saúde, Arita Bergmann. “Estamos vendo outras iniciativas que consideramos relevantes, como a parceria do Cisvale (Consórcio Intermunicipal de Serviços do Vale do Rio Pardo) em serviços de média complexidade, como traumato-ortopedia”, acrescentou.

Arita agradeceu o apoio dos hospitais participantes do Cirurgia+, destacando ainda o papel do governo do Estado, “que tem nos dado condições para que possamos ter políticas públicas de apoio ao cidadão”.

O CIRURGIA+ POR ESPECIALIDADE NOS PRÓXIMOS 12 MESES:
• Cirurgia geral: 15.918 cirurgias e 26.261 consultas
• Cirurgia vascular: 2.808 cirurgias e 3.213 consultas
• Ginecologia: 3.956 cirurgias e 9.587 consultas
• Oftalmologia: 36.455 cirurgias e 31.141 consultas
• Otorrinolaringologia: 959 cirurgias e 5.553 consultas
• Traumatologia: 6.550 cirurgias e 12.666 consultas
• Urologia: 5.444 cirurgias e 6.797 consultas

Converse com a Fandango