RGE regulariza fornecimento para mais de 2,2 mil consumidores em 2021 e pretende ampliar para 3 mil em 2022

No ano de 2021 a RGE regularizou as ligações de energia elétrica para 2.289 famílias na sua área de concessão. Com investimento de R$ 5,3  milhões, a distribuidora, por meio do Programa de Eficiência Energética (PEE), atuou em pontos de vulnerabilidade social, onde os consumidores não possuíam conexão com a rede da distribuidora ou  possuíam por ligações irregulares e perigosas.

Ao todo, foram 27 cidades que receberam as ações da empresa. O município que mais houve regularizações neste período foi Santa Maria, com 494 novos consumidores beneficiados, seguido por Sapucaia do Sul e São Leopoldo, com 319 e 313 famílias, respectivamente. Para o ano de 2022, a RGE tem a previsão de alcançar mais 3 mil famílias com as ações.

A distribuidora do Grupo CPFL Energia mapeia moradores que não estejam ligados devidamente na rede e fornece todos os equipamentos e serviços necessários para a regularização: medidor, poste, ramal de ligação e outros componentes necessários para a correta instalação da entra da energia na residência.

Segundo o analista do Programa de Eficiência Energética da RGE, Odair Deters, estas ações oferecem maior qualidade e segurança a todos os clientes. “A regularização do fornecimento de energia elétrica tem um grande impacto na segurança da população. Ligações irregulares ou fora dos padrões técnicos oferecem risco constante de curto-circuito, que pode danificar não só a rede de distribuição, mas também causar danos materiais, como incêndios, e até choques elétricos que podem ser fatais”, destaca Deters.

Os novos clientes passam a ter além de um fornecimento de energia elétrica confiável e de qualidade, a inclusão social, uma vez que a fatura de energia é um dos comprovantes de residência mais respeitados (isso propicia acesso a outros serviços, como financiamentos e crediários) e segurança, uma vez que o fornecimento estará dentro dos padrões técnicos e de segurança. Os benefícios ainda, estendem-se para todos os consumidores de uma forma geral, pois as ligações irregulares impactam no aumento do valor da conta dos clientes regulares, pois parte dessa energia desviada é retida na tarifa.

Atualmente não existe um cadastro prévio de interessados para a regularização junto à empresa e estão sendo beneficiados consumidores que estejam a menos de 30 metros da rede de baixa tensão da distribuidora. É a RGE que trabalha em sintonia com o poder público local nesta identificação, priorizando áreas e famílias com maior vulnerabilidade social.

Converse com a Fandango