Olivicultura gaúcha passa a contar força política de uma Frente Parlamentar

Um dos setores que mais cresceu nos últimos anos no Rio Grande do Sul, a olivicultura, agora conta com uma Frente Parlamentar para dar mais visibilidade à produção de azeitonas e ao azeite extravirgem produzidos no estado. A instalação da Frente Parlamentar das Oliveiras foi realizada na última sexta-feira (24/09), com uma grande cerimônia realizada no Hotel Recanto Business Center, em Restinga Seca.

A iniciativa que conta com o apoio de produtores, empresários, entidades, setor público e do Instituto Brasileiro de Olivicultura (Ibraoliva), tem na linha de frente o Deputado Estadual, Beto Fantinel (presidente da Frente Parlamentar), o Conselheiro Honorário da Fundação Antonio Meneghetti, Roberto Argenta, e o Presidente do Ibraoliva, Renato Fernandes.
“Nosso objetivo é apoiar o setor por meio da instalação de grupos de trabalho que contemplarão incentivos fiscais, acesso ao crédito rural, suporte técnico, produção de mudas e extensionistas, para esclarecer e ampliar a diversificação no cultivo na matriz produtiva agrícola. Além de habilitar novos produtores, principalmente na agricultura familiar de pequeno e médio porte”, disse o deputado Fantinel durante seu discurso.

Também integram a Frente Parlamentar os deputados Ernani Polo, que ocupa a vice-presidência, Gabriel Souza (MDB), presidente da Assembleia Legislativa, Patrícia Alba (MDB), Clair Kuhn (MDB), Carlos Burigo (MDB), Vilmar Zanchin (MDB), Dalciso de Oliveira (PSB), Ruy Irigaray (PSL), Gilberto Capoani (MDB), Giuseppe Riesgo (NOVO), e os secretários estaduais de Turismo e de Desenvolvimento Econômico, Ronaldo Santini (do PTB e deputado federal licenciado) e Edson Brum (MDB).

Para o presidente do Ibraoliva, Renato Fernandes, a criação da Frente Parlamentar deve trazer uma força política muito importante para o desenvolvimento do setor no estado, em todos os seguimentos que integram a cadeia da olivicultura.
“O que presenciamos aqui em Restinga Seca será um marco para a olivicultura gaúcha e brasileira. Essa força política aliada ao trabalho sério e dedicado dos olivicultores vai consolidar ainda mais um produto nacional, que já é destaque internacional, além de impulsionar todos os seguimentos que atuam na olivicultura, como o turismo, por exemplo”, projeta Fernandes.
Já o anfitrião e empresário e produtor de oliveiras, Roberto Argenta, destacou a inclusão de pequenos produtores rurais no plantio de oliveiras. “Neste ano, através da Fundação Meneghetti, conseguimos envolver oito pequenos produtores que passaram a ter um incremento para sua renda, além de deixar para as próximas gerações um importante legado. Sendo um deles, uma comunidade quilombola em Restinga Seca.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *