Municípios gaúchos ficam sem segundas doses de vacina contra a Covid-19

Os prefeitos já vinham alertando na semana passada o que começou a se confirmar nesta segunda-feira. Começaram a faltar, em vários municípios do Estado, as segundas doses de vacina contra a Covid-19. A orientação é para que a população aguarde pela chegada de novo lote, o que deve ocorrer em dez dias

Na Região Metropolitana, Cachoeirinha está entre os municípios sem novas doses para complementar o esquema vacinal daqueles que receberam a primeira dose da Coronavac. O secretário da Saúde, Juliano Paz, destaca que a estimativa é por recebimento em breve e destaca que a população pode ficar tranquila. “Houve uma pressão do Ministério da Saúde para que os municípios recebessem e imediatamente aplicassem as doses. Fizemos isso em Cachoeirinha”, considera.

Cerca de 30% do público-alvo recebeu a primeira dose com a Coronavac em Cachoeirinha. Por ora, continua a aplicação da primeira dose da vacina Astrazeneca.

Canoas também confirmou a interrupção. O secretário municipal da Saúde, Maicon Lemos, disse que o déficit de vacinas acontece porque, nas últimas semanas, houve o envio de um quantitativo menor de vacinas pelo governo federal.

Esteio decidiu, ainda neste domingo, interromper a aplicação de segunda dose em razão do baixo estoque. Conforme a Secretaria da Saúde, havia somente 400 doses da vacina produzida pelo Instituto Butantan.

Na Serra Gaúcha, pelo menos Canela está sem estoque para continuar aplicando a segunda dose. O mesmo já se confirma em General Câmara, na Região Carbonífera. Na Fronteira Oeste, Alegrete e Uruguaiana já informaram a suspensão da aplicação da segunda dose a partir dessa segunda-feira.

No Litoral, a Secretaria da Saúde de Tramandaí já confirmou que não há doses disponíveis nos postos de saúde para completar o calendário de 28 dias entre a primeira e a segunda aplicação da Coronavac. A expectativa era imunizar 2,4 mil pessoas, mas só há 200 doses.

Em Porto Alegre, a Diretoria de Vigilância em Saúde informou que o estoque atual deve esgotar, no máximo, até a próxima quarta-feira. “A prefeitura esclarece que a vacinação contra a Covid-19 com a segunda dose está sendo feita, porém os estoques de imunizante para este fim estão reduzindo. Isso se deve ao fato de que houve anteriormente uma sinalização do Ministério da Saúde de que as remessas seriam suficientes. Porém, isso não se concretizou. Os últimos lotes vieram com um quantitativo menor que o esperado para a aplicação da dose de número dois”, ressalta nota do Município.

Conforme a SMS, “não há motivo para preocupação” diante do possível esgotamento nos próximos dias das vacinas para segunda dose (Coronavac) contra Covid-19. A Prefeitura informou que “apesar da quantidade menor enviada pelo Ministério da Saúde para segunda dose nos últimos lotes, as remessas de vacinas tem sido semanais, garantindo de forma constante a reposição dos estoques e permitindo a continuidade da campanha de vacinação”.

 

 

 

 

fonte Rádio Guaíba

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *