Governo Leite quer habilitar mais 300 leitos de UTI, 3 meses após o início da pandemia

O governador Eduardo Leite voltou a afirmar que a proposta do Estado é chegar a 1,9 mil leitos de unidade de terapia intensiva (UTI) pelo Sistema Único de Saúde. Leite voltou a destacar a criação de novas vagas  de alta complexidade, 90 dias pós o início da Pandemia

Segundo apurado, os 300 novos leitos passarão por processo de habilitação junto ao Ministério da Saúde no mês de julho. Se confirmados pelo governo federal, o Estado chegará à quantidade de vagas prevista pelo governador.

Desde o início da pandemia do coronavírus, 624 leitos de UTI foram criados em hospitais gaúchos. Em março, eram 933 vagas de alta complexidade custeadas pelo SUS. Nesta terça-feira, o número chega a 1.557. Outras 73 já foram cadastradas e aguardam habilitação pelo governo federal. Com isso, o número de leitos passará para 1.630 – incremento de 75% na capacidade.

De acordo com o Palácio Piratini, os outros 300 leitos passarão por habilitação nos próximos 30 dias. Os hospitais e cidades a receberem as vagas, porém, serão definidas pela Secretaria Estadual da Saúde (SES) através da Central de Regulação de Leitos. Quando liberados, a capacidade de leitos de UTI adulto pelo SUS aumentará 104% no Rio Grande do Sul.

Segundo o governo gaúcho, caso haja necessidade de mais vagas de alta complexidades, podem ser encaminhadas novas habilitações em agosto. Isso, no entanto, dependerá da demanda e da definição da SES.

Atualmente, se somadas com as vagas em hospitais privados, o Estado conta com 2.130 leitos de UTI adulto. Desses, 1.518 estão ocupados nesta terça-feira, chegando a 71,3% da capacidade. Do total de internados, 527 são de pacientes com suspeita ou confirmação para covid-19.

 

fonte Gaúcha/ZH

Converse com a Fandango