Depois do DNIT, agora chegou a vez da Prefeitura de Cachoeira complicar liberação da balsa do Jacuí

Se não bastasse a mobilização da comunidade visando não pagar pela travessia na barca do Rio Jacuí, que foi motivo de reunião do Prefeito, Vereadores, População, MP e viagens de Ghignatti à Brasília, visando assegurar a reivindicação, agora a própria Prefeitura através da Secretaria Municipal de Meio Ambiente está exigindo que a empresa que realizará a travessia da barca no Rio Jacuí, realize o licenciamento ambiental do atracadouro junto a Rua Moron e na Praia Nova do Rio Jacuí. Isso foi revelado nesta segunda-feira, por um dos sócios da empresa que será contratada pelo DNIT para travessia de Barca no período de fechamento da Ponte Barragem do Fandango que deve se iniciar a partir de 11 de junho. Conforme Edi Simon, um engenheiro ambiental teve que ser contratado para realizar algo que é de interesse público, da própria Prefeitura que representa todos os Cachoeirenses. Simon quer colocar a barca na água nos próximos dias visando a liberação da ANTAC e da Capitania dos Portos, mas para isso necessita do licenciamento ambiental.

Converse com a Fandango