DNIT afirma perante do Ministério Público Federal que não irá pagar pelo transporte na balsa do Jacuí

O superintendente do Dnit no Rio Grande do Sul, Delmar Pelegrini voltou a afirmar que entende que nao e responsabilidade do departamento pagar pelo trabalho da balsa para fazer a travessia do Rio Jacuí durante o período de fechamento da Ponte do Fandango. Ele garante também que não há recursos para isso.
A afirmação foi deita durante o encontro na tarde desta terça feira no Ministério Público Federal em Santa Cruz do Sul com o procurador Carlos Augusto Tonioto Goebel, com a presença do Procurador Jurídico da Prefeitura de Cachoeira do Sul, Leonel Slomp Gonçalves, a diretora Juliana Flores e o Procurador chefe do Dnit, Alcemar Cardoso da Rosa.
No encontro, os representantes do Dnit enfatizaram que não há nenhuma formalização de Brasília afirmando que a balsa seria paga por eles, conforme foi informado pelo deputado José Otávio Germano ao prefeito Sérgio Ghignatti em Brasília há cerca de duas semanas, após reunião com o diretor executivo do Dnit, Halpher Luiggi Rosa. Até agora, somente um pedido de informação sobre o tema foi feito por Brasília para a superintendência do Rio Grande do Sul. “Não temos dinheiro para pagar a balsa. Nosso recurso hoje é apenas para manutenção de estradas “, afirmou Pelegrini, alertando ainda que se for preciso licitar a contratação da balsa, a obra corre o risco de ser interrompida.
O procurador do Ministério Público Federal afirmou que vai estudar o caso e avaliará a possibilidade do ingresso de uma ação para que o Dnit arque com os custos da balsa.
Converse com a Fandango