Coordenadoria da Mulher quer trazer o projeto “Mulher em Construção”

A Coordenadoria Municipal de Políticas Públicas para a Mulher teve um encontro com a equipe do projeto “Mulher em Construção”. Segundo a assessora da coordenadoria, Elisandra Martins, a ONG já capacitou mais de 4 mil mulheres para trabalhar como pedreira, azulejeira, eletrecista, pintora e em reparos domésticos. “Este projeto é magnífico. Ele gera renda, pois o mercado de trabalho é muito amplo na construção civil e só cresce. Além disso, ele visa a igualdade de gênero”, frisa.

O encontro foi a oportunidade de estar de frente com a presidente e idealizadora do projeto, Maria Beatriz Kern, que foi uma das empreendedoras sociais brasileiras a se tornar Fellow (conhecedora) da organização Women Change Makers, com sede na Suíça. Ele identifica, suporta e conecta práticas semelhantes de apoio a mulher ao redor do mundo. Além disso, ela participou do Clinton Global Initiative, liderado pelo ex-presidente dos Estados Unidos, Bill Clinton. “É feita toda uma triagem com entrevistas as interessadas pelo curso, assim vendo o perfil de cada uma, se é o que elas querem para sua profissão.Isso é muito importante. Os cursos acontecem em locais que precisam de reparos, ou até mesmo a construção deles e são desenvolvidos por profissionais da área, no diálogo e prática, entre professores e alunas”, completou a assessora.


A titular da coordenadoria, enfatiza que o projeto propicia o empoderamento da mulher, inclusão social e autonomia, possibilitando trabalho e renda e gerando condições para inserção no mercado de trabalho.Além disso, estarão capacitadas para fazer os reparos domésticos em suas casas. Junto com a parte técnica, o curso aborda questões de gênero, sexualidade, saúde e direito.

Frase
Se a piada machista diz que as mulheres devem passar na frente de uma construção para levantar sua autoestima, a realidade mostra que as mulheres devem é entrar nela, mostrar que além de saber o que se faz, ainda podem ganhar seu sustento”, Elisandra Martins se referindo ao projeto Mulheres em Construção.

Converse com a Fandango