Sindicatos de Metalúrgicos assinam TAC que estabelece regras para contribuição sindical

O Ministério Público do Trabalho (MPT) recebeu, nesta terça-feira (10), sindicatos filiados a Federação dos Trabalhadores Metalúrgicos do Rio Grande do Sul (FMIT/RS) para assinatura de termo de ajuste de conduta (TAC) que estabelece regras para que os sindicatos dos metalúrgicos do Rio Grande do Sul definam com a categoria a sustentação financeira das entidades. A reunião foi realizada no Auditório da Sede Centro (Rua Sete de Setembro, 1133, 18º andar, Centro Histórico).
O procurador do MPT Rogério Uzun Fleischmann, que assinou o TAC junto dos representantes de cada um dos 14 sindicatos, afirmou que é seu papel auxiliar os sindicatos em meio a reforma trabalhista. “Não existe poder público que funcione sem contribuição”, ressaltou. O vice-procurador-chefe Gilson Luiz Laydner de Azevedo disse que o TAC é uma forma de superar o momento difícil dos sindicatos e parabenizou os sindicatos e o procurador Rogério pela inciativa.
No total, 37 pessoas estiveram presentes, entre eles, representantes dos sindicatos dos metalúrgicos de São Leopoldo, Novo Hamburgo, Canoas, Nova Santa Rita, Santa Cruz do Sul, Santa Maria, São Gabriel, Cachoeira do Sul, Erechim, Passo Fundo, São Jerônimo, Carazinho, Canela, São Sebastião do Caí, Rio Grande, Vacaria e Sapiranga. O presidente da FMIT/RS, Jairo Carneiro, assinou o termo de ajuste de conduta representando a instituição.

Converse com a Fandango