Justiça condena em regime semi aberto, Cachoeirense que guardava arsenal de facção em Santa Cruz do Sul

O universitário Jerônimo Jardim Lopes, de 26 anos, que guardava um arsenal da facção dos Manos, foi condenado a cinco anos de prisão inicialmente no regime semiaberto, no Presídio Regional de Santa Cruz do Sul, e terá que pagar multa de R$ 7.808,33. A defesa dele, a cargo do advogado Lino Marcelo Vidal Munhoz, não concorda com a pena e pretende recorrer da decisão. Até lá, Jerônimo segue preso.

A sentença da juíza Márcia Inês Doebber Wrasse foi publicada nessa quinta-feira, 5. Como o presídio de Santa Cruz do Sul não possui albergue, para que os condenados possam passar a noite, Jerônimo deve receber uma tornozeleira eletrônica. Ele está preso preventivamente desde 27 de outubro do ano passado, quando a Delegacia Especializada em Furtos, Roubos, Entorpecentes e Capturas (Defrec) de Santa Cruz do Sul encontrou fuzis e pistolas escondidos no apartamento onde morava, no Bairro Avenida.

Na residência localizada na Rua Samuel Pinto Cortez foram apreendidos pelo menos 15 fuzis de guerra de fabricação americana e soviética, sendo oito calibre 556 e sete calibre 762, 20 pistolas 9 milímetros, uma pistola calibre .45 e uma grande quantidade de munições de calibres 556, 762 e 9 milímetros, além de carregadores de AK 47 e dois fuzis desmontados. Os itens apreendidos seriam da facção “Os Manos” e foram avaliados em cerca de R$ 3 milhões.

Converse com a Fandango