Pais de alunos da Escola do Passo do Seringa irão protestar em frente a 24ª CRE segunda-feira

Os pais dos alunos que frequentam a Escola Estadual de Ensino Fundamental Mosenhor Armando Teixeira, localizada no Passo do Seringa, interior de Cachoeira do Sul, não sabem mais o que fazer para que a instituição seja municipalizada. Nesta sexta-feira (16) foram à Prefeitura para uma reunião entre Prefeitura, Pais e 24ª  em busca de uma solução, mas não foi desta vez que receberam uma resposta positiva. Pois ninguém da Coordenadoria apareceu.

Foi preciso que o prefeito Sergio Ghignatti fizesse um contato com a 24ª Coordenadoria Regional de Educação (CRE) para receber uma cópia da documentação, que passa a gestão da Monsenhor Armando Teixeira para a Prefeitura. A documentação que foi buscada junto a coordenadoria veio incompleta. Os Pais revoltados prometem acampar em frente a 24ª CRE na segunda-feira, para que a documentação seja entregue e avaliada no Executivo Municipal

Importante

Há cerca de dois anos, as famílias lutam pela municipalização da escola, que tem o aval da Prefeitura. A questão esbarra na burocracia do Governo do Estado, que em 2017 enviou para o prefeito Sergio Ghignatti um documento em que dizia que as instalações da escola estavam em condições de uso.

Ghignatti não aceitou os termos, porque as aulas da escolas são ministradas em um pavilhão da igreja do Passo do Seringa com salas separadas por armários e lonas. O prédio da escola, devido às suas condições, está condenado pela Secretaria Estadual de Obras.

Converse com a Fandango