Março deve registrar a retomada gradual no volume de chuvas no Rio Grande do Sul.

O mês de março deve registrar a retomada gradual no volume de chuvas no Rio Grande do Sul. A previsão foi apresentada pela Sala de Situação da Secretaria do Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Sema). Segundo a meteorologista Cátia Valente, a expectativa é de que o fenômeno La Niña, que atingiu o estado e provocou estiagem, perca força.

Cátia afirma, no entanto, que o volume de água deve ser insuficiente para recuperar os níveis dos rios. “A tendência é de que a primeira metade do outono seja de chuvas dentro da média, o que ainda pode manter um déficit nos volumes de chuva no RS”, alerta.

Entre os principais danos causados pela redução das chuvas está a estiagem na Metade Sul, o que dificulta a irrigação de lavouras. “Observa-se o declínio do nível dos rios no estado, sobretudo na Região Sul, desde o mês de dezembro. Mesmo os eventos de chuva, por vezes temporais, não foram suficientes para a manutenção dos níveis”, analisa a hidróloga da Sala de Situação, Marcela Nectoux.

Na Região Metropolitana, a redução dos níveis dos rios, associada ao calor, contribui para a proliferação de algas, que causam alterações no gosto e no odor da água consumida pela população. Conforme Marcela, a retomada das chuvas deve amenizar os problemas. “A previsão é de que os rios voltem a registrar níveis em elevação a partir de março”, afirma.

Converse com a Fandango