Retomada da duplicação na BR 290 depende da liberação R$ 718 milhões pelo Governo Temer

Ainda sem previsão de recursos, as obras de duplicação da BR 290 não registraram movimentação de máquinas ou trabalhadores no canteiro em Pantano Grande nos últimos meses. O trecho na área urbana do município é parte do lote 4 e é onde os serviços mais avançaram desde a assinatura da ordem de início dos trabalhos na rodovia, em 2014. A última ação efetiva, em setembro passado, foi o desvio do trânsito para as alças laterais visando à construção do viaduto. Depois, teve início a elevação da estrutura.

Dividida em quatro lotes, a obra de duplicação da BR 290 entre Eldorado do Sul e Pantano Grande está com 11% do serviço executado. Segundo a superintendência regional do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), a continuidade e a conclusão do trabalho dependem da Nova Lei Orçamentária do Congresso Nacional para este ano. O trecho envolve 115,5 quilômetros, com orçamento previsto em R$ 755 milhões. O empreendimento abrange os municípios de Eldorado do Sul, Arroio dos Ratos, São Jerônimo, Butiá, Minas do Leão, Rio Pardo e Pantano Grande.

Após a autorização para as obras, em 2014, os serviços ficaram parados durante um ano e meio. A retomada ocorreu em agosto de 2016, mas em julho do ano passado apenas o lote 4, que se estende do km 215, em Pantano Grande, até o km 228, trecho final da duplicação, era o único onde os trabalhos prosseguiam, parando perto do fim de 2017.

A conclusão da obra entre Eldorado do Sul e Pantano depende da liberação de R$ 718 milhões. Conforme o Dnit, não há previsão para o pagamento desse valor nem para a finalização do serviço.

 

 

fonte Rádio Guaíba

Converse com a Fandango